RENDA

O que dá para comprar com o reajuste do salário mínimo que não repõe a inflação?

Desde 1º de janeiro entrou em vigor o novo valor do salário mínimo, que passou a ser de R$ 1.100, acréscimo de R$ 55

Lucas Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 13/01/2021 às 15:44
Notícia

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Salário mínimo deve passar ainda por novo reajuste, já que o INPC veio mais alto do que o governo esperava para 2020 - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Desde 1º de janeiro de 2021, o brasileiro passou a conviver com um novo salário mínimo. O piso, que em 2019 era de R$ 1.045 passou a ser de R$ 1.100. O reajuste tomou como base uma inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 5,26%, que era esperada ao fim deste ano. Já se sabe, porém, que o INPC fechou o ano em 5,45% - e isso demandará ao governo um novo reajuste no mínimo, elevando-o para R$ 1.102 ou mais precisamente R$ 1.101,95, não ficando defasado em relação à inflação, como prevê a Constituição.

Enquanto o governo federal não se pronuncia sobre as possibilidades de incrementar o reajuste do salário mínimo, o que resta aos trabalhadores, por ora, é conviver com um acréscimo de R$ 55 na renda.

No Brasil, de acordo com o Dieese, 50 milhões de pessoas têm rendimento referenciado no salário mínimo. Se levado em conta o custo estimado da cesta básica nacional para o mês de janeiro (R$ 696,71), o salário mínimo nacional de R$ 1.100 terá poder de compra equivalente a 1,58 cestas básicas. Na série histórica da relação entre as médias do salário mínimo anual e da cesta básica anual, essa é a menor relação desde o ano de 2005. 

O que dá para comprar? 

Tomando como base a pesquisa de preços do Procon-PE sobre os itens que compõem a cesta básica, do último mês de dezembro, relacionamos abaixo quais e quantos itens são possíveis comprar com os R$ 55 a mais do novo salário mínimo: 

16 kg de Arroz (a preço médio de R$ 4,96)

8 kg de feijão mulatinho (a preço médio de R$ 6,67)

20 kg de açúcar cristal (a preço médio de R$ 2,69)

4 bandejas com 30 ovos cada (a preço médio de R$ 13,05)

6 óleos de soja 900 ml (a preço médio de R$ 8,60)

2,7 kg de alho (a preço médio de R$ 19,90)

44,7 pacotes de fubá 500 gramas (a preço médio de R$ 1,23)

10 pacotes de leite em pó integral 500 gramas (a preço médio de R$ 5,44)

25 pacotes de macarrão espaguete 500 gramas (a preço médio de R$ 2,20)

1,6 kg de charque de segunda (a preço médio de R$ 32,62)

2,2 kg de carne bovina de segunda (a preço médio de R$ 24,27)

6,5 kg de frango inteiro (a preço médio de R$ 8,43)

5,5 kg de salsicha avulsa (a preço médio de R$ 9,93)

16 pacotes com quatro rolos de papel higiênico (a preço médio de R$ 3,32)

O valor total médio da cesta básica em Pernambuco foi de R$ 499,64 no mês de dezembro. 

Comentários

Últimas notícias