ESTATAL

Petrobras já tem data marcada para reunião que pode selar destino da estatal em meio a ameaças de renúncia coletiva e permanência de Castello Branco

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou nessa sexta-feira (19) a indicação de um general para assumir a presidência da empresa

JC
JC
Publicado em 20/02/2021 às 11:30
Notícia

MARCOS DE PAULA/ESTADÃO CONTEÚDO
Fachada da Petrobras - FOTO: MARCOS DE PAULA/ESTADÃO CONTEÚDO
Leitura:

O Conselho da Petrobras irá se reunir nesta terça-feira (23) em mais um reunião ordinária. Essa, porém, está no olho do furacão já que, nas vésperas, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou a indicação do general Joaquim Silva e Luna, atual diretor da Itaipu Binacional, como novo presidente da estatal. O colegiado da Petrobras se reúne para deliberar, entre outros assuntos, sobre recondução de Castello Branco para mais um mandato de dois anos, podendo acatar ou não a indicação presidencial. O mandato de Castello Branco está vigente até este sábado (20). 

Nos bastidores, de acordo com informações trazidas pelo agência de notícias Reuters, entre as considerações da diretoria executiva da Petrobras está até uma renúncia coletiva após o governo do presidente Jair Bolsonaro ter decidido substituir o presidente da companhia. 

Sob a condição de anonimato, fontes informaram a Reuters a insatisfação com imbróglio gerado entre o poder executivo e a condução da estatal. De acordo com informações do jornal Valor Econômico, o conselho apoia a atual gestão e não vê, até então, nenhuma necessidade de mudança no comando da empresa. Ainda assim, avalia-se que um ambiente de ruído entre o presidente da Petrobras e o presidente da República não seria o ideal no momento. 

O Conselho de Administração da Petrobras é composto por 11 integrantes. Dois deles são militares da reserva. Do total, sete integrantes foram indicados pelo acionista controlador (União); três representantes foram indicados por outros acionistas, enquanto último foi escolha dos empregados da Petrobras. 

Em comunicado divulgado nessa sexta-feira (19), a Petrobras informou que recebeu ofício
do Ministério das Minas e Energia, "solicitando providências a fim de convocar Assembleia Geral
Extraordinária, com o objetivo de promover a substituição e eleição de membro do Conselho de
Administração, e indicando Joaquim Silva e Luna, em substituição a Roberto da Cunha Castello Branco."

Outra demanda da União é que, em função da última Assembleia Geral Ordinária ter adotado o voto múltiplo, todos os membros do Conselho de Administração sejam, imediatamente, reconduzidos na própria Assembleia Geral Extraordinária, para cumprimento do restante dos respectivos mandatos.

Resultados

Nesta quarta-feira (24), está prevista pela Petrobras a divulgação dos resultados de 2020. O temor do mercado com a atuação do presidente da república em relação à condução da Petrobras, resultou numa perda de mais de R$ 28 bilhões à estatal até o fim do dia de ontem. 

Em visita a Pernambuco, Bolsonaro anunciou: "Teremos mudança sim na Petrobras. Jamais vamos interferir nesta grande empresa e na sua política de preços, mas o povo não pode ser surpreendido com certos reajustes”, discursou.

Esta semana, o Brasil chegou ao quarto reajuste do ano, com a gasolina nas refinarias acumulando alta de 34,78% e o diesel subindo 27,72% no mesmo período. Ontem, o presidente também anunciou que vai reduzir a zero os impostos federais sobre o diesel e também sobre o gás de cozinha.

 

Comentários

Últimas notícias