ENERGIA

Projeto de privatização da Eletrobras pode aumentar em 45% a emissão de gases de efeito estufa das termelétricas

De acordo com levantamento do Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA), caso seja aprovado como está, o projeto em tramitação no Congresso pode representar um aumento de 24,6% em relação às emissões do setor elétrico

Lucas Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 11/06/2021 às 7:45
Notícia
WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO
VOTAÇÃO Medida Provisória da Eletrobras, que veio do Senado, foi aprovada na Câmara por 258 votos a 136 - FOTO: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO
Leitura:

Além dos impactos no bolso dos brasileiros, o projeto de privatização da Eletrobras pode trazer um dano ao Brasil e todo o planeta. De acordo com levantamento do Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA), caso seja aprovado como está, o projeto em tramitação no Congresso pode representar um aumento de 24,6% em relação às emissões do setor elétrico, e um aumento de 45% das emissões de gases de efeito estufa (GEE) anuais só dos parques de termelétricas a gás natural, quando comparadas às emissões em 2019.

O acréscimo é contabilizado porque, no período de 2026 a 2028, a MP prevê a inserção de 6 GW em termelétricas a gás no Sistema Interligado Nacional (SIN) entre as regiões do Brasil, em regime de operação inflexível, ou seja, funcionando durante o ano todo.

Atualmente, as termelétricas são acionadas quando as hidrelétricas estão com baixo volume de água no reservatório ou para assegurar a geração firme de energia. Como esse tipo de geração de eletricidade custa mais caro, o valor da conta de luz aumenta e a bandeira vermelha tarifária é acionada (a exemplo do que ocorre neste mês de junho no País).

"Ao propor uma reserva de mercado para usinas termelétricas, a Medida Provisória, se aprovada, poderá levar a um impacto indesejável na competitividade dos leilões de energia elétrica, elevando os custos do sistema. Além disso, aponta no sentido contrário ao da descarbonização da matriz elétrica", explica André Luís Ferreira, diretor do Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA).

Dados de dezembro de 2020 do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG) apontam que o Brasil emitiu 2,2 bilhões de toneladas de GEE em 2019. A geração de eletricidade foi responsável por 53,4 milhões de toneladas por conta das termelétricas.

Comentários

Últimas notícias