oportunidade

INSS pede abertura de concurso com mais de 7,5 mil vagas; veja o que se sabe até agora

Com a solicitação a Ministério da Economia, cresce a expectativa de concurseiros de todo o Brasil pelo anúncio do processo seletivo ainda em 2021

Marcelo Aprígio
Marcelo Aprígio
Publicado em 01/07/2021 às 10:25
Notícia
DAY SANTOS/JC IMAGEM
Somando-se os valores dos benefício, as remunerações são de R$ 5.447,78 para técnico e R$ 8.357,07 para analista - FOTO: DAY SANTOS/JC IMAGEM
Leitura:

Sem realizar concurso público desde 2015, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pediu ao Ministério da Economia, por meio de documento oficial, a abertura de um certame com 6.004 vagas destinadas aos cargos de técnico de seguro social e outras 1.571 para analista, somando 7.575 oportunidades. Com isso, cresce a expectativa de concurseiros de todo o Brasil pelo anúncio do processo seletivo ainda em 2021.

A remuneração dos servidores do INSS é composta por três benefícios: Vencimento Básico, Gratificação de Atividade Executiva (GAE) e Gratificação de Atividade de Desempenho de Atividade do Seguro Social (GDASS). Somando-se os valores dos benefício, as remunerações são de R$ 5.447,78 para técnico e R$ 8.357,07 para analista.

A solicitação ocorreu após o órgão realizar um levantamento no mês de abril, que apontou que há 23.667 cargos vagos no INSS atualmente e 39.162 aposentadorias acumuladas. Além isso, em entrevista à rádio CBN, o diretor de Gestão de Pessoas e Administração do INSS, Rogério Souza, afirmou que o pedido para o novo certame é necessário para a substituição de funcionários temporários, 3 mil ao todo, cujos contratos vencem no final de 2021, como também, servidores que estão próximos da aposentadoria.

“O pedido de concurso foi enviado ao Ministério da Economia e agora aguardamos uma posição. Entendemos que outros órgãos da Administração Pública Federal também encaminharam suas solicitações e precisam reforçar os seus quadros. Temos que aguardar e vamos respeitar a questão orçamentária”, pontuou Souza.

Nível de escolaridade

Um ponto específico chama a atenção no documento enviado à equipe econômica do governo federal: a solicitação da mudança de escolaridade para pleitear a vaga de técnico de seguro social. No pedido, o Instituto sugere a alteração de nível médio para superior. “Diante da complexidade das atividades realizadas no reconhecimento de direitos, observa-se a necessidade de exigir como critério mínimo de admissão também para o cargo de Técnico do Seguro Social o nível Superior de escolaridade”, explica o órgão no documento.

Apesar do pedido, o próximo certame ainda deverá aceitar o nível médio para as vagas de técnicos, isso porque a lei que rege os cargos do INSS estabelece que o cargo de Técnico é de nível médio. Para que essa mudança ocorresse, seria necessário a aprovação de uma mudança no Congresso Nacional.

Procurado pelo JC, o Ministério da Economia afirmou que não comenta demandas de processos seletivos encaminhadas pelos órgãos da Administração Pública Federal que estão sob análise. A pasta disse ainda que, quando deferidas, as autorizações serão publicadas no Diário Oficial da União e no site do próprio Ministério. 

Como se preparar

Além do pedido para abertura das 7.575 vagas, o documento também revela as disciplinas que serão cobradas, para cada cargo, caso o edital seja autorizado pela equipe do ministro Paulo Guedes. Desta forma, quem deseja ingressar como técnico do seguro social, cargo de nível médio, ou como analista do seguro social, de nível superior, deve estudar para as seguintes disciplinas:

  • Língua Portuguesa;
  • Raciocínio Lógico;
  • Informática;
  • Noções do Regime Jurídico Único;
  • Código de Ética do Servidor Público;
  • Direito Constitucional;
  • Direito Administrativo; e
  • Sistema de Seguridade Social.

Já no caso do analista, os exames ainda devem contar com perguntas de conhecimentos específicos, de acordo com a especialidade oferecida no edital.

Último concurso

O último concurso do INSS foi aberto em 2015. As provas do certame, por sua vez, foram realizadas em maio de 2016 e contaram com 120 questões, divididas em conhecimentos básicos (50) e específicos (70) de caráter eliminatório e classificatório. Na época, o certame disponibilizou 950 vagas, o que foi considerado pouco considerando o déficit do órgão no período, distribuídas nos 26 Estados mais o Distrito Federal.

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), como de costume, foi responsável pelo processo. A banca faz uso do “Método CESPE”, com questões no formato “Certo ou Errado”. Assim, para cada questão errada, uma correta é anulada.

Comentários

Últimas notícias