Especial Balanço Empresarial

Maiores e Melhores: Retrato das empresas de Pernambuco é realizado há 15 anos

Este ano foram analisadas 240 empresas que publicaram seus balanços entre 2 de janeiro e 30 de junho no Diário Oficial de Pernambuco

Adriana Guarda
Adriana Guarda
Publicado em 27/09/2021 às 14:24
Notícia
Foto: Bernardo Soares/ Acervo JC Imagem
RANKING Empresas do setor elétrico se destacam no ranking dos indicadores - FOTO: Foto: Bernardo Soares/ Acervo JC Imagem
Leitura:

O ano era 2007, quando o economista e contabilista José Emílio Calado decidiu acompanhar o desempenho das empresas pernambucanas, por meio de suas demonstrações financeiras. Na época, o Balanço Empresarial - Maiores e Melhores analisou o resultado de 70 companhias. Pela legislação, elas são obrigadas a divulgar seus balanços no Diário Oficial do Estado onde possui sede e em um jornal de circulação. Dessa forma, é mais certo encontrar essas demonstrações no DO. Este ano, o estudo comemora sua 15ª edição e tem o papel relevante de analisar como se comportaram as empresas pernambucanas no primeiro ano da pandemia da covid-19.

Pelos resultados, fica a demonstração de que muitas empresas se valeram de um bom trabalho de gestão para atravessar a crise e ainda fechar o ano com resultados positivos. É claro que alguns setores foram fortemente afetados e suas empresas sequer aparecem nos rankings.
Desde o início, o Balanço Empresarial avalia oito indicadores: ativo, receita líquida, variação da receita líquida, lucro líquido, variação do lucro líquido, crescimento do ativo imobilizado, rentabilidade do patrimônio líquido e margem líquida. O trabalho traz um ranking das maiores e melhores empresas em cada um dos indicadores.

FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Esse estudo permite conhecer melhor a economia de Pernambuco, ao analisar desempenho financeiro das empresas. Elas aprimoraram sua gestão para enfrentar a pandemia", afirma o economista e contabilista José Emílio Calado - FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM

RAIO-X DAS EMPRESAS DO ESTADO

"Esse estudo permite conhecer melhor a economia de Pernambuco, pois ao analisar desempenho financeiro das empresas e fazer um ranking das maiores e melhores podemos chegar a algumas conclusões. Elas aprimoraram sua gestão para enfrentar a pandemia. Pernambuco tem uma base industrial importante, com destaque para as indústrias químicas, automotiva, de higiene e limpeza, sucroalcooleira, de vidros e de alimentos. O setor sucroalcooleiro retoma sua importância na economia do Estado, como grande empregador de mão de obra e capacidade de gestão com empresas lucrativas. O setor de saúde se consolida e faz do Recife uma referência nacional. O setor de tecnologia avança a cada ano", enumera Calado.

É um pouco de tudo isso que o JC vai mostrar na série de reportagens sobre as Maiores e Melhores de Pernambuco em 2020. Na reportagem desta segunda (27) trazemos um glossário traduzindo de maneira fácil o conceito dos indicadores para o nosso leitor. O ranking das empresas por indicador também será publicado.

“Acompanhar o movimento da economia de Pernambuco tem sido um dos nossos desafios, principalmente nesse período pós-pandemia. O projeto Maiores e Melhores é um desses momentos que apontam para nossa capacidade empresarial de reagir, mesmo quando as condições sejam bastante adversas”, afirma o diretor de redação do JC, Laurindo Ferreira.

São muitas as análises que ajudam a dar uma dimensão do peso da economia local. O Clube do Bilhão é um deles. O ranking mostra as empresas que faturam acima deste valor e dão uma ideia sobre quais são as nossas gigantes e que setores elas representam. Também tem a empresa e o setor de destaque em 2020, que surpreendeu com a volta do secular setor sucroalcooleiro ao topo do ranking. Delas tiramos o aprendizado de como um ano atípico e cheio de incertezas pode ser vencido.

Comentários

Últimas notícias