COMBUSTÍVEIS

Gasolina: tanque na reserva consome mais? Entenda

Com preço nas alturas, andar com tanque cheio tem sido algo mais raro, mas é preciso estar atento ao consumo do seu carro

JC
JC
Publicado em 19/10/2021 às 10:55
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Projeto altera a forma de cobrança do ICMS para mitigar a alta dos preços dos combustíveis - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Com o preço da gasolina nas alturas, não tem sido incomum a prática de rodar alguns quilômetros com o tanque na reserva. A prática, que para alguns pode parecer uma economia, na verdade pode ser um gasto a mais. Além da possibilidade de consumo mais rápido do combustível, o risco de danos ao veículos aumenta, assim como a conta ser paga depois. 

São vários os problemas que andar com o carro na reserva podem trazer aos motoristas.  Quem tem a prática de esperar o tanque chegar no limite para abastecê-lo precisa ficar atento para não ficar na rua e até acabar recebendo uma multa de trânsito.

Primeiro é preciso saber que andar com pouco combustível pode causar a pane seca, que é ficar sem combustível, correndo o risco de parar no meio do trânsito. Além do transtorno, o vacilo pode pesar no bolso. A multa prevista para quem fica com o carro na pista por falta de gasolina é de R$ 130,16, além de quatro pontos na carteira de habilitação. 

Mas não é só isso. Apesar de sensores modernos e toda a tecnologia empregada nos carros, mecânicos experientes afirmam que, quanto menos combustível no tanque na reserva, mais rápido será o aumento de temperatura e consequentemente a evaporação. 

Tudo isso depende da temperatura e do tempo que o combustível fica armazenado no tanque, com essa possibilidade de diferença somente podendo ser sentida meso só após meses de evaporação, em alguns casos. 

NE10
Tanque reserva - NE10

Dessa "mudança climática" incorrem dois problemas. O primeiro deles está relacionado diretamente ao consumo. Se o objetivo é economizar, utilizando o combustível até o limite, na verdade, o tanque mais vazio proporciona uma evaporação mais veloz do combustível ali armazenado. Portanto, estar com o tanque cheio já garante uma diferença, embora pequena, no prolongamento desse combustível. 

Outro fato é que com a falta ou redução do nível de combustível a bomba pode superaquecer. Segundo especialistas, uma bomba de combustível dura em média de seis a sete anos. No entanto, o tempo de vida útil pode cair pela metade caso o motorista tenha o costume de andar na reserva.

Há problema também para quem ‘anda no cheiro’  em relação a falhas repentinas ou perda de potência. Isso acontece porque a bomba de combustível passa a sugar os resíduos que ficam na parte mais baixa do tanque. O resultado é o aumento no consumo de combustível e até a possível quebra da bomba.

Os mecânicos lembram que quando o manual do veículo informa a capacidade total de litros do combustível já estão contabilizados de 5 a 8 litros reserva, dependo do modelo. A maioria dos carros com motor 1.0 tem cinco litros de combustível reserva. Por isso, quando a luz amarela acender no painel (indicando que o carro entrou na reserva) procure o posto mais próximo e abasteça o veículo. Não tente calcular quantos quilômetros você pode andar na reserva, o melhor é abastecer o quanto antes e chegar ao seu destino final.

 

 

Comentários

Últimas notícias