Torcidas Organizadas

Presidente do Náutico cobra ações mais "enérgicas" da polícia contra torcidas organizadas

Presidente do Náutico, Edno Melo, falou sobre confusão entre torcidas organizadas que marcou o Clássico das Multidões entre Sport e Santa Cruz, no último sábado

Gabriela Máxima
Gabriela Máxima
Publicado em 10/03/2020 às 11:39
Notícia
KLISMAN GAMA/ BLOG DO TORCEDOR
Presidente também ressaltou que, se todo mundo colaborar, o vírus pode se dissipar mais rápido - FOTO: KLISMAN GAMA/ BLOG DO TORCEDOR
Leitura:

O presidente do Náutico, Edno Melo, chamou a atenção para os confrontos entre torcidas organizadas que marcaram o Clássico das Multidões entre Sport e Santa Cruz no último sábado. De acordo com o mandatário alvirrubro, a situação foi calamitosa e a polícia precisa de ações mais enérgicas para reduzir a violência no futebol. Ele revelou que é contra a presença das uniformizadas nos estádios e que já foi vítima do grupo alvirrubro.

LEIA MAIS

>> Polícia Militar pede endurecimento da lei contra torcidas organizadas

>> Poder público busca novas alternativas para conter violência entre uniformizadas  

>> Presidente do Santa Cruz se coloca à disposição para combater violência entre torcidas organizadas 

"Eu senti na pele. A gente foi abordado na saída do estádio por esses caras que estão acabando com o futebol. É muito fácil acabar com o CNPJ. Eu acho correto não escoltar essas gangues organizadas, mas eles deveriam dar segurança ao cidadão. Porque foi uma situação calamitosa. A polícia tem que ter ações mais enérgicas. O cidadão não pode perder o direito e a alegria de assistir seu time dentro de campo. A gente não a gente não está lidando com torcedores. Tanto que os episódios aconteceram fora do estádio. Isso não tem nada a ver com futebol", analisou Edno Melo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias