boxe

Medalhista olímpico Esquiva Falcão vende luvas para consertar carro

O pugilista usa o veículo para entregar as pizzas feitas pela esposa, Suelen

Karoline Albuquerque
Karoline Albuquerque
Publicado em 02/06/2020 às 20:19
Notícia
Evaristo Sa / AFP
Esquiva (E) e Yamaguchi (D) Falcão foram medalhistas nos Jogos Olímpicos de Londres-2012. - FOTO: Evaristo Sa / AFP
Leitura:

Primeiro pugilista brasileiro a conquistar uma medalha de prata em Jogos Olímpicos, o boxeador Esquiva Falcão colocou pares de luvas a venda na internet para conseguir dinheiro e consertar o carro. Em sua conta oficial no Twitter, o lutador explicou que o veículo bateu o motor.

"Meu carro bateu o motor. Preciso comprar um motor, então para me ajudar vou vender minhas luvas de luta. Cada par de luva vai custar 700 reais", publicou Esquiva. O anúncio comoveu fãs e torcedores, que passaram a pedir ajuda a outros atletas e possíveis patrocinadores, além de sugerir que o boxeador abrisse uma vaquinha para que cada um contribuísse como pudesse.

Esquiva ouviu a sugestão e iniciou a campanha. "Sou atleta de boxe e medalhista olímpico, que infelizmente ninguém apoia. Eu estou ajudando a minha esposa como entregador de pizza. Minha esposa faz as pizzas e eu entrego de carro, aconteceu que meu carro bateu o motor. Tenho que dar um jeito, porque agora não tenho carro", explicou.

Esquiva entrega as mini-pizzas feitas por Suelen em Vitória, capital do Espírito Santo, e Vila Velha, na região metropolitana, de quarta-feira a domingo. O casal começou a vender as pizzas no meio do mês de maio. Entre os atletas que divulgaram o "empreendimento" de Suelen e Esquiva estava o atacante Richarlison, do Everton e da seleção brasileira, também capixaba.

Esquiva Falcão é filho do ex-pugilista Touro Moreno (apelido de Adegard Câmara Florentino) e irmão do também boxeador Yamaguchi Falcão, medalhista de bronze na categoria meio-pesado, também nos Jogos Olímpicos de Londres-2012. Junto com Adriana Araújo, os irmãos alcançaram o recorde de três medalhas para o boxe brasileiro em uma única edição olímpica.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias