Investigação

Polícia prende membros de torcida organizada que promoveu confusão em festa de aniversário do Santa Cruz

Ao todo, onze mandados de prisão foram expedidos, além de oito de busca e apreensão

JC
JC
Publicado em 15/09/2020 às 7:04
Notícia

REPRODUÇÃO/TV JC
Ao todo, onze mandados de prisão foram expedidos contra membros de torcidas organizadas - FOTO: REPRODUÇÃO/TV JC
Leitura:

A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou, na manhã desta terça-feira, (15), as operações Returno I e Returno II, para prender envolvidos com torcidas organizadas. Entre os crimes investigados, está a invasão na festa realizada por torcedores do Santa Cruz, em fevereiro deste ano, quando houve quebradeira e confusão. O crime aconteceu em fevereiro deste ano. Entre os presos, está o Presidente da torcida organizada do Sport.

>> Milton Bivar nega relação do Sport com torcidas organizadas

>> Organizada do Sport diz que ‘não compactua’ com ataque no aniversário do Santa Cruz

>> Presidente Evandro Carvalho diz que envolvidos em tumulto na festa do Santa deveriam ser executados

Segundo a polícia, os investigados são suspeitos de praticar crimes como dano ao patrimônio, corrupção de menores e lesão corporal. Ao todo estão sendo sendo cumpridos 11 mandados de prisão, sendo sete da Returno I e quatro da Returno II, além de oito mandados de busca e apreensão domiciliar expedidos pela 1ª Vara Criminal da Capital.

As operações são presididas pelo delegado Paulo Moraes, titular da Delegacia de Repressão à Intolerância Esportiva (DPRIE), subordinada ao Comando de Operações e Recursos Especiais (Core). Segundo a polícia, os detalhes serão divulgados "em momento oportuno".

Presidente da torcida organizada do Sport é preso

O presidente da Torcida Jovem do Sport, Henrique Marques Ferreira, está entre os presos da operação. Em sua casa, a Polícia Civil apreendeu vários materiais pertencentes a torcidas organizadas como almofadas, camisas, brindes, bandeiras. Tudo foi encaminhado para a sede do Comando de Operações e Recursos Especiais, o Core.

RELEMBRE O CASO

Durante a realização do evento de comemoração dos 106 anos de fundação do Santa Cruz, que aconteceu no Largo da Santa Cruz, na Boa Vista, alguns integrantes de organizada do Sport provocaram tumulto no local, inclusive, com relatos de tiros. Na época, a Polícia Militar esclareceu que foi “surpreendida” pelo tumulto e que dispersaram os agressores e patrulharam a vizinhança logo após a confusão.

A corporação ainda disse que “dois dos agressores ficaram machucados e acabaram detidos, mas foram liberados porque ninguém quis representar contra eles”. No local, os poucos policiais militares presentes tentaram conter a confusão, mas tiveram dificuldades. Vários vídeos circularam nas redes sociais do momento que começou todo tumulto.

Pedras, pedaços de pau e todo tipo de objetos foram arremessados. Se tornando numa praça de guerra. Os torcedores do Santa Cruz, que não faziam parte da torcida organizada tricolor, e que estavam ali apenas para comemorar o aniversário do seu clube, tiveram de se esconder nos bares das redondezas para não serem agredidos. Muitos pais que levaram seus filhos foram obrigados a se protegerem dos vândalos, se escondendo nos banheiros dos bares.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias