HISTÓRICO

Íbis inverte a lógica, vence por 7 a 1 e escreve um capítulo atípico na sua história

Depois de bater a Cabense, o Pássaro Preto ainda garantiu a classificação para ao hexagonal final

LOURENÇO GADÊLHA
LOURENÇO GADÊLHA
Publicado em 23/11/2020 às 19:27
Notícia

Reprodução/Twitter
Íbis venceu a Cabense por 7 a 1 na Série A2 do Pernambucano - FOTO: Reprodução/Twitter
Leitura:

Goleada, três pênaltis perdidos e vitória. Tudo isso no mesmo jogo. Conhecido popularmente por ser o pior time do mundo, o Íbis protagonizou um capítulo atípico na sua história, escrita ao longo do tempo por tantas e tantas derrotas. Isso porque o Pássaro Preto venceu a Cabense nesse domingo pelo placar de 7 a 1, na Série A2 do Campeonato Pernambucano, e garantiu a classificação para a próxima fase na segunda colocação do grupo A, com 13 pontos. Portanto, agora terá a oportunidade de brigar por uma vaga na elite do futebol pernambucano, onde não atua há 20 anos.

O confronto diante da Cabense chamou a atenção não só pelo placar elástico, mas por todo enredo que se desenvolveu na partida. Com amplo domínio, a vitória por 7 a 1 poderia ter sido ainda pior para o time do Cabo de Santo Agostinho, já que o Íbis desperdiçou três das quatro cobranças de pênalti assinaladas pelo árbitro a seu favor. Os responsáveis pela falha na marca da cal foram Thiago Mancha, Diego e Romarinho, que por ironia do destino, mesmo desperdiçando as cobranças, os três ainda marcaram na partida.

 

Além deles, Léo e Matheusinho também balançaram as redes na partida. Diego, um dos que perderam os pênaltis, marcou duas vezes na vitória por 7 a 1. O gol de honra da Cabense foi marcado por Berg, ainda no primeiro tempo. Ou seja, nem só de derrotas vive o pior time do mundo. Muito pelo contrário. Na competição, foram quatro vitórias, um empate e três derrotas, que lhes rendeu a classificação em segundo lugar do grupo A, atrás apenas do Vera Cruz, que somou 17 pontos. A campanha, inclusive, tem sido alvo de reclamações e brincadeiras dos torcedores do clube, que não estão acostumados com “tantas vitórias”.

 

O retrospecto recente vai contra a escrita registrada até no Guinness Book, o livro dos recordes, que apontou o time como o pior do mundo após um jejum de três anos e onze meses sem vencer. Além disso, fazem 20 anos que o Pássaro Preto não joga a elite do futebol estadual. De acordo com informações do blog do jornalista Cassio Zirpoli, o Íbis jogou a Série A1 em 678 oportunidades, com 504 derrotas, 91 empates e 83 vitórias. O desempenho serviu para fortalecer o "invejável currículo de insucessos" na história do futebol brasileiro.

Agora, os dois melhores classificados de cada grupo vão disputar o quadrangular final. Além do Íbis, também avançaram de fase o Vera Cruz, Centro Limoeirense, Porto, Sete de Setembro e Ypiranga. Assim, todos se enfrentam em turno único de ida e as duas equipes que tiverem a melhor pontuação, sobe de divisão para a Série A1 do Campeonato Pernambucano.

VEJA A SEQUÊNCIA DOS TRÊS PÊNALTIS PERDIDOS:

 

Comentários

Últimas notícias