Quem vai ser o campeão?

O desejo em comum dos técnicos pelo título pernambucano por Náutico, Sport, Santa Cruz e Salgueiro

Semifinais do Estadual acontece neste domingo e na segunda-feira

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 09/05/2021 às 7:28
Notícia
ALEXANDRE GONDIM E BOBBY FABISAK/JC IMAGEM, RAFAEL MELO/SANTA CRUZ E DIVULGAÇÃO
Hélio dos Anjos (E), Umberto Louzer, Bolívar e Marcos Tamandaré - FOTO: ALEXANDRE GONDIM E BOBBY FABISAK/JC IMAGEM, RAFAEL MELO/SANTA CRUZ E DIVULGAÇÃO
Leitura:

As semifinais do Campeonato Pernambucano deste ano colocam em destaque quatro técnicos que vivem momentos distintos na carreira, todos ex-jogadores. Hélio dos Anjos, do Náutico, o mais experiente, com um vasto currículo e tricampeão pernambucano dirigindo o Sport em 1996, 1997 e 2003. Umberto Louzer, atual comandante do Leão, em ascensão na carreira, após conquistar o acesso à Série A e título da Série B de 2020 com a Chapecoense. Bolívar, recém-chegado ao Santa Cruz, multicampeão dentro do campo, em busca de um trabalho consolidado e que gere uma projeção nacional. Marcos Tamandaré, ex-auxiliar, herdeiro do posto do treinador português Daniel Neri, iniciando a carreira e com dois títulos pernambucanos no currículo: atleta, em 2006 pelo Sport, e assistente, na temporada passada com o Carcará. Para todos eles, a conquista do troféu no final da competição pode marcar uma nova fase profissional.

Aos 63 anos, Hélio dos Anjos surpreendeu a todos quando assumiu o Náutico na reta final da Segunda Divisão do ano passado e conseguiu transformar o futebol do Timbu. Livrando do rebaixamento e ainda mostrando conceitos modernos em campo, o que exaltou a imagem de comandante atualizado.

"Não vejo como uma vantagem (a experiência no Estado). O que nós fizemos em anos passados não representa nada. Isso faz apenas parte do meu histórico. O futebol está completamente diferente. Vejo muitos vídeos de outros jogos em que comandei Sport e Náutico e tudo está muito diferente. Se estuda tudo. Está tudo muito moderno. Tenho que agradecer ao futebol pernambucano, e especialmente, ao Náutico, por brigar diretamente pelo meu décimo segundo título regional. Este é o momento de trabalharmos muito bem em busca do nosso objetivo", afirmou Hélio.

LEIA MAIS

> Tetracampeão mundial pela seleção brasileira manda recado para pratas da casa do Sport

> Escolhido para Náutico x Santa Cruz, árbitro Rafael Traci revela que nunca apitou clássico em Pernambuco

> Sem novos reforços no Santa Cruz até o final do Campeonato Pernambucano

> “Não adianta fazer caça às bruxas na semifinal”, diz Hélio dos Anjos sobre críticas ao goleiro Alex Alves

Neste domingo, o técnico do Náutico vai enfrentar um dos nomes da nova geração de treinadores no segundo Clássico das Emoções de 2021. Aos 40 anos, Bolívar ainda busca se firmar na nova área para tentar repetir os feitos da época de jogador. No currículo, além dos estaduais, ele acumula os títulos da Libertadores e Sul-Americana pelo Internacional, clube que entrou para história.

Na função de comandante, o trabalho mais regular que teve foi na última Série C com o Vila Nova. No entanto, foi demitido antes da equipe de Goiás conseguir o acesso e título da Terceira Divisão. Antes, passou pelo Brasil de Pelotas, Cianorte, Nova Hamburgo, Barra-SC e União Rondonópolis. Com pouco mais de uma semana no comando, Bolívar vai encarar a segunda decisão pelo Santa Cruz. Na primeira, conseguiu passar das quartas de final do Estadual.

Já Umberto Louzer está em alta. Após o excelente trabalho na Chapecoense, o técnico foi contratado recentemente pelo Sport para substituir o renomado Jair Ventura. A principal missão é tornar o Leão um time mais equilibrado depois de altas doses de marcação com o ex-comandante. E deixou uma boa impressão nos dois primeiros jogos. Ainda mais na vitória no clássico contra o Náutico, além do triunfo em cima do Retrô.

"Mais uma oportunidade na minha carreira defendendo um grande clube feito o Sport. Se vencermos, estaremos em mais uma decisão de campeonato. Não só eu que estou trabalhando, toda comissão do Sport. Estamos focados em conquistar a vaga na final. Temos que fazer uma grande preparação para estarmos prontos e na hora do jogo colocar em prática tudo o que trabalhamos durante a semana", disse Louzer.

No Sertão, Marcos Tamandaré assumiu o Salgueiro após o técnico Daniel Neri aceitar o convite para dirigir o Sampaio Corrêa. Ele era assistente do treinador e juntos conquistaram o título estadual de 2020. Como lateral-direito, Tamandaré acumula uma grande experiência no Estado ao longo de várias temporadas pelo Porto, Salgueiro e Sport, onde também foi campeão pernambucano em 2006. Um novo troféu do campeonato pode gerar ao ex-jogador uma oportunidade em outro clube ainda neste ano ou até mesmo o emprego garantido em 2021, já que o Carcará desistiu de participar da Série D alegando não ter condições financeiras.

Comentários

Últimas notícias