TÓQUIO 2020

Alison dos Santos faz história e conquista o bronze nos 400m com barreiras

O brasileiro alcançou a terceira melhor marca da história da prova

Túlio Feitosa
Túlio Feitosa
Publicado em 03/08/2021 às 0:33
Notícia
JEWEL SAMAD / AFP
Alison dos Santos faturou a medalha de bronze nos Jogos de Tóquio-2020 - FOTO: JEWEL SAMAD / AFP
Leitura:

Com Estadão Conteúdo

É bronze! Após atrair a atenção da torcida brasileira pelo seu carisma, ao garantir vaga na final dos 400m com barreiras da madrugada desta terça-feira (3), o atleta Alison dos Santos, o "Piu", cruzou a linha de chegada na terceira colocação e conquistou mais uma medalha olímpica para o Time Brasil.

Com apenas 21 anos de idade, Piu já era o recordista sul-americano. Agora, o corredor tem a terceira melhor marca da história dos 400m com barreiras, com 46.72 segundos de prova. O brasileiro ficou atrás apenas do norueguês Karsten Warholm, que bateu o novo recorde mundial, com o tempo de 45.94, conquistando o ouro, e do estadunidense Rai Benjamin, com o tempo de 46.17, que conquistou a prata.

A trajetória desse paulista de São Joaquim da Barra (SP) em uma prova que o atletismo brasileiro não tem tanta tradição é surpreendente. Ele foi o primeiro atleta do País a correr a prova abaixo de 48 segundos. Somente nesta temporada já havia quebrado o recorde sul-americano cinco vezes antes de conquistar a inédita medalha em Tóquio.

Alison consegue aliar a sua capacidade física - só de pernas tem 1,12m - com um talento raro. Quando completou 16 anos, por exemplo, começou a disputar provas na categoria adulta. Quando fez 18 anos, quebrou o recorde sul-americano sub-20.

Com dez meses de idade, ele sofreu um acidente doméstico. Uma frigideira com óleo virou sobre si. Ele ficou meses internado para tratar das queimaduras de terceiro grau na cabeça, ombros, peito e braços.

As cicatrizes daquele acidente estão com ele até hoje. A mais evidente é uma falha no cabelo. Quando criança, Alison tentou ser judoca. Foi nesse período que ganhou o apelido de Piu. O garoto trocou o tatame pelo atletismo e hoje é medalhista olímpico.


Comentários

Últimas notícias