Jogos Olímpicos

Conheça a única pernambucana que ainda tem chance de conquistar medalha individual na Olimpíada

Aos 36 anos, Érica já conquistou uma prata e um bronze em Jogos Pan-Americanos

JC
JC
Publicado em 05/08/2021 às 19:30
Notícia
WAGNER CARMO/CBAT
Erica Sena ficou em sétimo lugar na Olimpíada do Rio - FOTO: WAGNER CARMO/CBAT
Leitura:

Raldney Alves, Rádio Jornal

Na manhã da próxima sexta-feira (6), o estado de Pernambuco vai ter a estreia de uma representante nos Jogos Olímpicos de Tóquio pela última vez. A pernambucana Érica Sena vai disputar a prova de 20km da marcha atlética, na cidade de Sapporo, às 4h30 (horário de Brasília).

Érica chega para a segunda disputa de Olimpíadas na carreira, depois de terminar em sétimo lugar nos Jogos do Rio em 2016. Em Mundiais, ela conseguiu o quarto lugar em Londres (2017) e em Doha (2019). Não à toa, é considerada a melhor marchadora do Brasil e esperança de medalha nesta sexta (6).  

LEIA MAIS

Isaquias Queiroz: veja dia, horário e mais detalhes da última prova do canoísta brasileiro na Olimpíada de Tóquio

Trump culpa jogadoras 'maníacas esquerdistas' dos EUA pelo bronze em Tóquio

Depois de conquistar medalha de prata nas Olimpíadas, skatista Rayssa Leal volta às aulas e recebe homenagem na escola

Nesta edição dos Jogos, Pernambuco já contou com a presença de Etiene Medeiros, na natação, Bárbara e Duda, no futebol, e Renata Arruda, no handebol. Outro representante de Pernambuco, mas que ainda está nas competições é Nino, zagueiro da seleção masculina de futebol, que vai disputar o outro contra a Espanha no próximo sábado.

Érica publicou um vídeo nas redes sociais, convidando os seguidores para apoiar ela na competição. “Vem torcer junto”, disse ela, que disputa a marcha atlética. Na marcha atlética, o competidor não pode tirar os dois pés do chão. Quando um sai do solo, o outro começa o movimento e o joelho da perna que dá a passada não pode ser flexionado até que o movimento seja realizado por completo. Vários juízes ficam espalhados ao longo do percurso para aplicar as eventuais advertências e punições.

SAIBA MAIS

Na marcha atlética, o competidor não pode tirar os dois pés do chão. Quando um sai do solo, o outro começa o movimento e o joelho da perna que dá a passada não pode ser flexionado até que o movimento seja realizado por completo. Vários juízes ficam espalhados ao longo do percurso para aplicar as eventuais advertências e punições.

Comentários

Últimas notícias