Prata da casa

Confira os números de como o Santa Cruz tem utilizado a base em 2020

Um terço do plantel atual foi formado na base tricolor ou veio do Sub-23, e muitos desses atletas têm sido utilizados com frequência

Klisman Gama
Klisman Gama
Publicado em 06/03/2020 às 10:46
Notícia
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Goleiro Maycon Cleiton falou da importância dos goleiros se manterem ativos no período - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

Neste ano, o Santa Cruz vem passando por uma adversidade que não havia encarado nas últimas temporadas. Com um número baixo de jogadores, o elenco é composto por várias peças oriundas da base e do Sub-23. Mesmo assim, o time tem conseguido manter um encaixe no nível de atuação. Destaques da Copa São Paulo de Futebol Júnior, somados a outros da Copa Pernambuco 2019, totalizam 11 dos 30 que compõem o atual grupo coral. Por necessidade, alguns jovens têm sido lançados e têm correspondido às expectativas.

Desta maneira, peças como o goleiro Maycon Cleiton, o atacante Patrick, o volante André e os meias Jeremias e João Cardoso têm recebido chances e agradado o técnico. Não só em jogos, mas também nos trabalhos do dia a dia. Desde que chegou ao Santa Cruz, Itamar Schulle tem destacado que gosta de trabalhar com a base e lançar jogadores. Porém, sempre impôs a condição de ter uma equipe bem estruturada para que esses jovens valores entrem sem pressão e possam evoluir bem. 

“É um caminho que há muito tempo o Santa Cruz não exercia, de colocar muitos (atletas) da base. Usamos do Sub-23, da base que foi pra Copinha. As dificuldade que passamos por lesões já fazem parte do passado. O que me alegra é que atletas têm correspondido, trabalhado e se dedicado ao máximo, buscando fazer o melhor para o Santa Cruz com muita luta, muita entrega e é isso o que o torcedor merece”, comentou o treinador.

Na última temporada, o técnico Leston Júnior foi um dos responsáveis por revelar peças que já renderam aos cofres do Santa Cruz. É o caso do zagueiro João Victor, vendido para o Vitória por R$ 800 mil, enquanto o Tricolor manteve 50% do passe do atleta. Outro foi o atacante Elias Carioca, vendido por R$ 1,6 milhão para o Athletico Paranaense. Contudo, parte deste valor foi destinado para quitar uma dívida que o Mais Querido tinha com o Furacão. Contudo, o antigo treinador utilizou seis peças (sejam elas dos juniores ou Sub-23). Porém, em contrapartida, tinha um plantel com menos carências do que o atual. 

Neste ano, ao todo, estrearam pelo elenco profissional seis atletas. O goleiro Maycon Cleiton, o volante André, os meias João Cardoso e Felipe Simplício, além dos atacantes Patrick Nonato e Felipe Almeida. O arqueiro é quem mais teve minutos em campo. Esteve presente nos 14 jogos disputados pelo Santa Cruz em 2020, sem ser substituído nenhuma vez. 

RELAÇÃO DOS JOGADORES DA BASE E SUB-23 USADOS EM 2020

Maycon Cleiton (21 anos) - Goleiro : 14 jogos (todos como titular), 1260 minutos em campo

Augusto Potiguar (24 anos, veio para o Sub-23) - Lateral-direito e Ponta: quatro jogos, 233 minutos em campo

Ítalo Henrique (21 anos) - Volante: cinco jogos, 123 minutos em campo

André (19 anos) - Volante: cinco jogos, 247 minutos em campo

João Cardoso (19 anos) - Meia: Três jogos, 206 minutos em campo

Jeremias (23 anos) - Meia: 12 jogos, 811 minutos em campo

Felipe Simplício (18 anos) - Meia: dois jogos, 15 minutos em campo

Felipe Almeida (19 anos) - Atacante: um jogo, 15 minutos em campo

Patrick Nonato (22 anos, veio para o Sub-23) - Atacante: 11 jogos, 640 minutos em campo  

NÃO ATUARAM AINDA, MAS ESTÃO NO ELENCO

Ítalo Melo (20 anos) - Zagueiro

Rokenedy (17 anos) - Goleiro

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias