Thiago Duarte

Coordenador técnico do Santa Cruz elabora metodologia para formação de atletas

Com planejamento ambicioso, Thiago Duarte mira até a conquista do título da Copa do Brasil

Fernando Castro
Fernando Castro
Publicado em 01/06/2020 às 18:44
Notícia
Foto: Davi Saboya/JC
Thiago Duarte é o responsável por montar o Núcleo de Inteligência do Futebol - FOTO: Foto: Davi Saboya/JC
Leitura:

Com responsabilidade de organizar os processos técnicos e táticos do Santa Cruz, o coordenador e auxiliar técnico Thiago Duarte elaborou uma metodologia para ampliar a capacidade de formação de jovens atletas no clube. Com um documento intitulado como currículo de formação, o coordenador definiu perfis de jogadores, modelos de jogo e metodologias de treinamentos com o objetivo de alinhar todo o processo e criar um padrão para ser seguido tanto pelas categorias de base, quanto pelo elenco profissional.

"Eu criei um documento orientador metodológico que faz parte da estrutura do currículo de formação. Então, eu pretendo colocar alguns processos de trabalho, treinos, convivência e comportamento para que a gente possa novamente criar mais ativos no clube e revelar mais talentos. Costumo dizer que para ser feito um bom trabalho é preciso de alguns requisitos e o primeiro deles é ter um recurso humano capacitado e isso o Santa Cruz já tem", explicou Thiago Duarte.

Para maximizar a formação de jovens promessas no Arruda, o coordenador técnico mostra ambição no planejamento. Atualmente, 28% do elenco profissional do Santa Cruz é composto por jogadores formados nas categorias de base do clube. Thiago Duarte almeja, no entanto, que esse número cresça para 50% quando o time chegar à Série A. O profissional alerta ainda que o processo de dá a longo prazo e exige organização. Caso o plano dê certo, Thiago é ainda mais audacioso e enxerga o Santa Cruz conquistando a Copa do Brasil.

"Quando eu assumi essa responsabilidade de ser coordenador técnico, falei para a diretoria que se a gente fizesse 50% das coisas que tem que ser feitas no Santa Cruz, a gente é o próximo clube do Nordeste a ganhar a Copa do Brasil, tenho certeza disso, principalmente por conta da torcida. O meu objetivo é chegar na Série A com no mínimo 50% dos atletas oriundos na base, mas não só isso, que eles também consigam performar em campo e a gente consiga tirar o máximo deles", destacou Thiago.

ATIVOS

O coordenador técnico defende que o Santa Cruz só tem a ganhar ao espelhar os trabalhos das categorias de base com o do elenco profissional. Com a metodologia de captação, formação e revelação de jovens talentos, o clube passa a criar ativos, podendo ser beneficiado tanto dentro de campo, com uma injeção de qualidade no time, quanto fora de campo, financeiramente, ao vender atletas e ter a oportunidade de oxigenar os cofres do clube.

"O clube de futebol tem duas margens de lucro. As conquistas em campo e isso cabe ao profissional, precisa ganhar campeonatos para ganhar dinheiro, e a segunda é venda de jogador. A base é um dos principais ativos do clube e se a gente puder contar com 50% do plantel formado por jogadores das categorias de base só temos a ganhar. É um projeto a longo prazo, basta confiar, dar consistência e deixar o tempo correr para a gente colher os frutos desse trabalho", completou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias