ELEIÇÕES NO SPORT

Após adiamento das eleições do Sport, Eduardo Carvalho afirma: "O caminho agora vai ser a justiça"

Candidato não gostou do adiamento das eleições e disse que isso era um movimento antidemocrático da atual gestão

Lucas Holanda
Lucas Holanda
Publicado em 30/11/2020 às 13:27
Notícia

ALEXANDRE GONDIM/ JC IMAGEM
Eduardo Carvalho diz que vai entrar na justiça. - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/ JC IMAGEM
Leitura:

A manhã desta segunda-feira foi agitada no Sport. Por ampla maioria dos votos, o Conselho Deliberativo adiou as eleições do Leão para 2021. O pleito estava marcado para acontecer no dia 18 de dezembro, mas agora só deve ocorrer em março, no mês seguinte ao fim da Série A, que está marcada para ser concluída no dia 24 de fevereiro. Na reunião desta manhã, dois dos quatro candidatos votaram contra o adiamento das eleições. Foram eles: Nelo Campos e Eduardo Carvalho. Já Luiz Carlos Belém e Delmiro Gouveia votaram pela realização do pleito eleitoral apenas em 2021, após o fim da Série A.

Eduardo Carvalho, inclusive, definiu que o adiamento foi uma decisão que já estava esperando. Além disso, afirmou que foi uma movimentação antidemocrática da atual gestão, que ainda não lançou candidato. Se as eleições fossem realizadas dia 18 de dezembro, como estava previsto, esta segunda-feira (30 de novembro) seria o último dia disponível para a inscrição das chapas. No entanto, com esse reset no processo eleitoral, outras chapas devem ser inscritas após o prazo.

"Tudo isso ficou desmascarado, e o que está revelado é que tratou-se, de fato, de uma movimentação antidemocrática e oportunista da atual gestão, patrocinada por àqueles que se acham donos do Sport, e que temendo o pleito eleitoral de agora, até porque não arrumaram um candidato até agora, sendo dito pelo próprio presidente ou o presidente afastado ao ex-presidente Arsênio Meira, não tinham arrumando um candidato que poderia 'unir o grupo e com viabilidade eleitoral', fizeram essa manobra ilegal e adiaram as eleições. Não temos outro caminho, não. O caminho agora vai ser a justiça", disse Eduardo Carvalho à Rádio Jornal.

"O resultado da reunião do Conselho de hoje (esta segunda) é o que se chama jornal de ontem. Todos nós já sabíamos a posição adrede adotada pelo Conselho, no sentido de procrastinar, de forma desarrazoada, o pleito designado para o dia 18 de dezembro. Se restaram, todavia, desmoralizados os argumentos que foram lançados no requerimento, principalmente no que diz respeito a impossibilidade de se fazer a eleição em razão da covid-19", completou.

A reunião para debater o adiamento das eleições começou pouco depois das 9h e teve apresentação do vice-presidente do Conselho Deliberativo do Sport, Ricardo Sá Leitão. No debate, a ampla maioria votou no pleito para ser realizado em 2021. Vale lembrar que, com o adiamento para 2021, os candidatos que ainda não realizaram suas inscrições podem fazer.

O grupo da situação, inclusive, não lançou a chapa até o momento. Milton Bivar seria o nome, mas desistiu de concorrer à reeleição e, além disso, também se licenciou da presidência do clube, ficando apenas na direção de futebol. Quem ficou na presidência do Executivo foi Carlos Frederico, então vice-presidente do Rubro-Negro. O Executivo do Sport vai se pronunciar oficialmente sobre o tema e definirá o cronograma para o pleito que vai ocorrer em 2021.

Comentários

Últimas notícias