Opinião

CPI da Covid vê carta de Mandetta como 1ª 'prova' de omissão

Pode até não ser uma prova, mas é um primeiro tijolo. A bola agora está com Nelson Teich. Veja os destaques da Coluna do Estadão, por Alberto Bombig

Alberto Bombig
Alberto Bombig
Publicado em 05/05/2021 às 8:06
Notícia
JEFFERSON RUDY/AGÊNCIA SENADO
No documento de março de 2020, Mandetta pediu a Bolsonaro a revisão de postura na pandemia e alertou sobre a possibilidade de uma mortandade - FOTO: JEFFERSON RUDY/AGÊNCIA SENADO
Leitura:

A despeito de seu potencial "viralizante", a afirmação de Luiz Henrique Mandetta de que Jair Bolsonaro queria um decreto para incluir covid-19 na bula da cloroquina, a sala de comando da CPI se animou mesmo foi com a carta enviada pelo ex-ministro da Saúde ao presidente da República, considerada a primeira "prova" da omissão de Bolsonaro e um forte indicativo de que ele jogou contra o ministério no início da pandemia. Sobre a "bula", a avaliação do Planalto é singela: crise natimorta porque Mandetta não mostrou indícios nem evidências. No documento de março de 2020, Mandetta pediu a Bolsonaro a revisão de postura na pandemia e alertou sobre a possibilidade de uma mortandade. Pode até não ser uma prova, mas é um primeiro tijolo. A bola agora está com Nelson Teich. Ex-secretário de Mandetta na Saúde, Wanderson Oliveira disparava comentários e informações complementares ao depoimento do ex-ministro no WhatsApp.

Calma aí, pô

A interlocutores, Flávio Bolsonaro disse não ver motivos suficientes para eventual convocação de
seu irmão Carlos, citado por Mandetta como participante de reuniões.

Se...

Sem citar nomes, Mandetta falou da turma que municiava o presidente com informações equivocadas sobre a pandemia. Muita gente da CPI entendeu tratar-se do deputado Osmar Terra (MDB-RS).

...liga

O líder do PT no Senado, Rogério Carvalho (SE), sugeriu a Humberto Costa (PT-PE) o pedido de
convocação do deputado federal, que deve ser apresentado nos próximos dias.

Munição

Renan Calheiros arregimentou quatro técnicos do Senado para ajudar a confecção do relatório que será
entregue no final das investigações. Cada um na sua Nova ordem do Planalto: Luiz Eduardo Ramos coordenará os ministérios e Flávia Arruda, a articulação política.

Seu garçom

Presidente da CPI da covid, Omar Aziz (PSD-AM) diz que as declarações polêmicas de Paulo Guedes são
"conversa de botequim". A ver.

Fica...

A tentativa de Jair Bolsonaro de se aproximar de José Sarney esbarra também em questões regionais. O
Maranhão foi o único Estado onde houve troca do comando estadual do MDB, partido do ex-presidente, na semana passada.

...difícil

Roseana Sarney assumiu o comando no Maranhão. Será candidata a deputada federal e apoiará o nome indicado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) para sua sucessão.

Renda

A centrais sindicais, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) se comprometeu a criar comissão parlamentar mista, com a participação de representantes sindicalistas e do setor produtivo, para discutir medidas de retomada do emprego e renda. Arthur Lira (PP-AL) já topou também.

Timing

Para o professor José Eduardo Faria (USP) há "risco de curto-circuito" com a votação de uma nova Lei de
Segurança Nacional (LSN) neste momento conturbado do País.

Timing 2

"Significará sobrecarregar ainda mais o momento", afirmou o jurista, em um debate organizado pelo Canal UM Brasil, da FecomercioSP.

Comentários

Últimas notícias