PATROCINADA

Educação socioemocional e projeto bilíngue estão entre as inovações apresentadas pelo Colégio Salesiano para 2022

Tópicos foram abordados durante evento híbrido, na noite da última terça-feira (24), que contou com a participação da psicanalista Viviane Mosé

JC360
JC360
Publicado em 25/08/2021 às 10:13
Patrocinada
JAILTON JUNIOR/JC 360
Viviane Mosé e Luiz Ventura, diretor pedagógico do Salesiano falaram sobre educação e autonomia - FOTO: JAILTON JUNIOR/JC 360
Leitura:

“A autonomia e a excelência acadêmica, intelectual e cognitiva dos nossos alunos estão vinculadas. Mesmo antes da pandemia, a ideia de autonomia do aluno, a ideia de desenvolvimento de projetos, já era uma necessidade em função da tecnologia e das novas mídias”, foi assim, provocando sobre a formação das crianças e jovens na escola, que a psicóloga, poeta, filósofa e psicanalista Viviane Mosé conduziu sua palestra “Educando para excelência, autonomia e evolução”, ontem (24), no Teatro Boa Vista, no Recife.

O encontro, realizado pelo Colégio Salesiano, reuniu pais, professores e líderes escolares - num formato híbrido, com transmissão ao vivo - para falar de educação por uma nova perspectiva: a do desenvolvimento das habilidades socioemocionais. Isso porque o Salesiano está inovando e no próximo ano irá oferecer no seu sistema pedagógico de ensino uma educação com foco nessas habilidades, por meio do programa Educa21, que vem sendo aplicado em modo piloto na instituição, e o ensino bilíngue, numa parceria com o Edify Education.

“Além de continuar com o projeto de excelência acadêmica, valorizando a aprendizagem significativa, trabalhando os valores próprios da Rede Salesiana Brasil de Escolas, estamos incluindo na grade curricular o Projeto Bilíngue, com 5 aulas semanais para a Educação Infantil até o 9º ano do Ensino Fundamental, permanecendo com as aulas de inglês e espanhol no Ensino Médio. Também teremos o Programa socioemocional para toda escola, em parceria com a Educa 21, sob a orientação de Rossandro Klinjey e Jaime Ribeiro”, ressalta o diretor pedagógico do colégio, Luiz Ventura.

Além disso, em 2022 todo o Brasil iniciará a aplicação do Novo Ensino Médio, com as mudanças exigidas pela nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O Salesiano está preparado para essa nova realidade, tendo em vista a formação para o ENEM e demais vestibulares, e a diversificação dos projetos que serão escolhidos pelos alunos. Compondo o núcleo comum a todos os alunos, a escola terá: Projeto de Vida, Ensino Religioso, Oficinas de Redação, Oficinas de Matemática, Física, Literatura, entre outras disciplinas.

Luiz Ventura ressalta a continuidade de alguns desses projetos que já acontecem na escola e o início de novos. “Continuaremos com nossos projetos de Robótica, Matemática Financeira, Ciranda de Livros, Oficina de Redação, entre outros. Também uma novidade é a disciplina “Projeto de Vida”, que visa a orientação acadêmica e de vida do aluno, já iniciada esse ano a partir do 8º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio”, complementa Ventura.

JAILTON JUNIOR/JC 360
O Novo Ensino Médio foi discutido e apresentado aos participantes, abordando as mudanças que serão realizadas no Colégio Salesiano - JAILTON JUNIOR/JC 360

MUDANÇAS QUE TRANSFORMAM

As inovações trazidas pelo diretor pedagógico durante o evento reforçam o comprometimento que faz parte da Rede Salesiana Brasil. Com excelência do ensino, material didático próprio, base em valores e princípios cristãos, o Salesiano estimula também ações solidárias, além de oferecer aulas de inicialização musical e projetos de liderança e inclusão.

A Educa21 (desenvolvimento socioemocional) e o Edify (ensino bilíngue) chegam para somar ao ensino da instituição nos seus mais de 125 anos de história. “Na atualidade, precisamos continuar formando nossos estudantes para uma aprendizagem de excelência que os tornem aptos para autonomia e protagonismo. Hoje, é imprescindível trabalhar a inteligência emocional, onde estarão maduros nas relações sociais, enfrentando os desafios e frustrações, podendo preparar-se melhor para o futuro. Sabemos o quanto é importante, uma educação que dialoga com a sociedade a partir do prazer em aprender e os valores necessários para construção de uma sociedade mais solidária, fraterna e justa”, explica Luiz.

A Educa21 traz exatamente esses pontos na sua base: educação socioemocional, no letramento digital e civismo. O projeto, desenvolvido pelo psicólogo clínico, palestrante e escritor Rossandro Klinjey, busca desenvolver competências e habilidades socioemocionais, dialogando com o que está disposto na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O projeto, que já vinha sendo aplicado de forma piloto em algumas turmas ao longo desse ano, entra para o planejamento pedagógico da escola, oficialmente, em 2022.

LEIA TAMBÉM>> Salesiano investe em projetos inovadores para 2022, com formação para cidadãos atuantes

Dessa forma, poder proporcionar momentos de entendimento sobre a importância dessas habilidades socioemocionais são fundamentais para o Salesiano, contando ontem com o reforço de Viviane Mosé. “Ela [Viviane] se destaca pela sua formação e experiência ao longo dos anos com educação e formação de pessoas. Ela fala sobre excelência pedagógica e autonomia gerada por uma educação que visa o protagonismo juvenil e evolução nos aspectos da aprendizagem, pontos que consideramos necessários para formação educacional”, explica Luiz.

Mosé pontuou durante a sua fala sobre os impactos da pandemia na educação e na vida de todos. O cenário pandêmico suspendeu ações, no entanto, a ideia de uma educação para autonomia, apresentada pela psicanalista, pode colaborar para novas perspectivas.
“Onde tem adesão, coesão e pertencimento tem vontade de saber e é isso que um professor deve fazer com o seu aluno, incentivar a vontade de aprender, a paixão ou gosto pelo aprender. Professor hoje não é o que ensina, é o que contagia, que entra no coração do seu aluno e não sai. Se eu estou aqui hoje é porque eu tive mestres que souberem me contagiar”, ressaltou Mosé na noite de ontem.

ENSINO BILÍNGUE 

O ensino de língua estrangeira, em 2022, ganha um Projeto Bilíngue com o Edify Education. O programa de educação bilíngue se aplica dentro da matriz curricular da escola e o Salesiano passa a ter 5 aulas semanais de inglês para a Educação Infantil, até o 9º ano do ensino Fundamental, permanecendo com as aulas de Inglês e espanhol no Ensino Médio. O diferencial desse projeto é que o estudante passa a ter contato com o desenvolvimento de diversas competências, como colaboração, criatividade, pensamento crítico, comunicação, resolução de problemas, inteligência emocional, entre outros, na língua inglesa.

JAILTON JUNIOR/JC 360
Edify, projeto de educação bilíngue, fará parte do dia a dia dos estudantes com aulas diariamente - JAILTON JUNIOR/JC 360

De acordo com Marcos Valladão, gerente do Edify Education, a criança vai aprendendo a língua inglesa como uma ferramenta de comunicação, além da conexão com outras disciplinas - a interdisciplinaridade. “A educação bilíngue vem se revelando um poderoso impulso no aprendizado e no estímulo cerebral. O bilinguismo tem efeito significativo no cérebro e na inteligência humana, muito além de representar vantagens ao ingressar no mercado de trabalho. Os estudantes que aprendem uma língua estrangeira costumam se sair melhor em tarefas que exigem pensamento criativo, assim como na resolução de problemas e no entendimento das estruturas gramaticais mais complexas da própria língua nativa”, detalha Valladão, que alerta também para a importância do contato com outros tipos de cultura.

“Além de aprender o idioma, o estudante passa a entender e apreciar a diversidade cultural, o que leva a uma postura mais empática com relação a outros povos. Falando especificamente sobre o inglês, que é considerado a língua internacional por excelência, a fluência nesse idioma é um item praticamente obrigatório para que um currículo se destaque entre muitos. O bilinguismo promove a autoconfiança e ajuda a derrubar barreiras nas relações interpessoais”, complementa.

Comentários

Últimas notícias