covid-19

Europa deve tomar decisões diante do ressurgimento do coronavírus, alerta OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou a Europa nesta terça-feira (15) de que é hora de tomar novas decisões sobre como enfrentar a pandemia, já que os casos dispararam, enquanto o verão termina e as crianças voltam às aulas

AFP
AFP
Publicado em 15/09/2020 às 23:26
Notícia

VINCENZO PINTO/AFP
Crianças voltam à escola em Roma, na Itália - FOTO: VINCENZO PINTO/AFP
Leitura:

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou a Europa nesta terça-feira (15) de que é hora de tomar decisões sobre como enfrentar a pandemia covid-19, já que os casos dispararam, enquanto o verão termina e as crianças voltam às aulas.

O diretor de emergência da OMS, Michael Ryan, disse que é hora de tomar decisões difíceis para proteger os mais vulneráveis e manter os mais jovens na educação.

"A Europa vive aquele momento em que começa [...] a época em que as pessoas voltarão a estar em locais fechados. A pressão do contágio vai sem dúvida aumentar", declarou em teleconferência de imprensa.

"Como podemos manter esses dois princípios: proteger os vulneráveis da morte e levar nossos filhos de volta à escola? Algo, em certo sentido, tem que acontecer", acrescentou.

Ryan observou que, embora não existam respostas simples, é preciso fazer concessões para ajudar os mais jovens e os mais idosos.

"O que é mais importante: que os nossos filhos voltem às aulas ou que os bares e discotecas estejam abertos?", questinou Ryan, garantindo que "chegou a hora de tomar decisões à medida que a estação entra nos meses de inverno".

A OMS registrou na sexta-feira (11) um recorde de casos confirmados em um dia na Europa, com 53.873 infecções.

Este aumento disparou alarmes no continente e reacendeu o debate sobre como combatê-lo, com o retorno de milhões de crianças em idade escolar às salas de aula.

De acordo com Maria Van Kerkhove, diretora-técnica em covid-19 na OMS, disse que o surto na Europa se deve em parte a uma melhora na capacidade de teste e monitoramento.

No entanto, "parte desse ressurgimento está atingindo níveis superiores aos que vimos em abril e maio", explicou.

"Se ocorrerem reuniões, especialmente em ambientes lotados, em ambientes fechados com pouca ventilação, o vírus se espalhará", acrescentou.

Nove meses após o início da crise, há uma imagem mais clara de como o novo coronavírus afeta os jovens, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Pessoas com menos de 20 anos de idade foram responsáveis por menos de 10% dos casos e menos de 0,2% das mortes.

De acordo com Tedros, as escolas deveriam ser fechadas "como último recurso" em áreas com alta transmissão.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias