Cabul

Grupo Estado Islâmico reivindica autoria do atentado perto do aeroporto de Cabul, Afeganistão

Os Estados Unidos prometeram nesta quinta-feira (26) adotar represálias pelo atentado mortal no aeroporto de Cabul

AFP
Cadastrado por
AFP
Publicado em 26/08/2021 às 16:48 | Atualizado em 27/08/2021 às 1:59
Wakil KOHSAR / AFP
Feridos são socorridos após explosão nas proximidades do Aeroporto de Cabul - FOTO: Wakil KOHSAR / AFP
Leitura:

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria de um atentado mortal nesta quinta-feira (26) perto do aeroporto de Cabul, durante a operação liderada pelos Estados Unidos para retirar civis do Afeganistão, após a tomada do poder pelos talibãs, informou o site especializado SITE.

 

O EI informou que um dos seus combatentes cruzou "todas as fortificações de segurança" e se aproximou a "cinco metros" das forças americanas antes de detonar seu cinto de explosivos, reportou a agência de propaganda do grupo jihadista Amaq, segundo uma tradução do SITE Intelligence Group, que monitora as comunicações de grupos extremistas islâmicos.

O comunicado só mencionou um atacante suicida e uma explosão. O Pentágono, no entanto, informou sobre dois atentados suicidas seguidos de disparos em Cabul. Os Estados Unidos ameaçaram o EI de represálias.

Os ataques deixaram "pelo menos" de 13 a 20 mortos e 52 feridos, disse à AFP o principal porta-voz dos talibãs, Zabihullah Mujahid. O Pentágono informou que 13 soldados americanos morreram no ataque e 18 ficaram feridos. Um funcionário do antigo governo afegão disse que o número de mortos poderia chegar a 60.

O braço afegão do EI, conhecido como Estado Islâmico na província de Khorasan (EI-K), se consolidou em 2015 na província de Nangarjar, no leste do Afeganistão, mas tem estado sob pressão nos últimos anos pela coalizão liderada pelos Estados Unidos, o exército afegão e os próprios talibãs.

Últimas notícias