HOMICÍDIO

Sobe número de mortos em atropelamento de parada natalina nos EUA

Brooks supostamente acelerou sua caminhonete vermelha na direção de músicos, dançarinos e crianças que participavam da parada anual no domingo na cidade de Waukesha

AFP
AFP
Publicado em 23/11/2021 às 22:27
Notícia
City of Waukesha / AFP
Imagem mostra carro em alta velocidade na direção do público da parada natalina - FOTO: City of Waukesha / AFP
Leitura:

Uma criança que ficou ferida quando um carro invadiu uma parada de Natal no Wisconsin morreu, elevando o número de vítimas fatais no incidente para seis, informou a promotoria nesta terça-feira (23), quando o suspeito se apresentou ao tribunal.

Darrell Brooks, de 39 anos, foi indiciado pelo homicídio doloso de cinco pessoas e agora pode sofrer um sexto indiciamento, informou a promotora Susan Opper.

Brooks supostamente acelerou sua caminhonete vermelha na direção de músicos, dançarinos e crianças que participavam da parada anual no domingo na cidade de Waukesha.

Ele se apresentou perante um juiz do tribunal da cidade, que o informou oficialmente das cinco acusações que pesam contra ele. Cada uma leva à prisão perpétua.

"Infelizmente, gostaria de informar à corte que nos inteiramos da morte de outra criança neste caso", disse Opper, acrescentando que em breve um novo indiciamento seria anunciado.

O acusado se manteve cabisbaixo durante a maior parte de sua apresentação judicial e em alguns momentos pareceu soluçar.

"Não há palavras para descrever os riscos que este acusado representa para a comunidade, não só o risco de fuga, mas a periculosidade de seu passado violento", acrescentou Opper, que pediu uma fiança de 5 milhões de dólares.

A motivação do incidente é desconhecida, mas as autoridades descartam que tenha sido terrorista.

Darrell Brooks Jr tem antecedentes judiciais. Esteve envolvido em uma dezena de casos desde os anos 2000 em três estados americanos, segundo a promotoria.

Em 2020 foi acusado de pôr em risco outras pessoas depois de ter atirado em seu sobrinho durante uma discussão. Dias antes da tragédia, ele tinha sido libertado sob fiança após ser processado por violência doméstica.

Comentários

Últimas notícias