CORONAVÍRUS

Primeiro caso suspeito de coronavírus em Juazeiro, vizinha de Petrolina

A paciente mora em Petrolina, mas trabalha em Juazeiro; caso foi contabilizado na Bahia

Manuela Figuerêdo
Manuela Figuerêdo
Publicado em 11/03/2020 às 9:28
Notícia
JOSUÉ DAMACENA/IOC/FIOCRUZ
No mundo, nesta terça-feira (10), estavam confirmados 117.356 casos de coronavírus - JOSUÉ DAMACENA/IOC/FIOCRUZ
Leitura:

A Secretaria de Saúde em Juazeiro, cidade vizinha baiana de Petrolina, notificou, na última terça-feira (10), o primeiro caso de coronavírus na cidade. A mulher, que tem 45 anos de idade, mora em Petrolina. Ela trabalha na área da saúde no município baiano de Juazeiro e viajou com o marido para a Alemanha, França e Espanha.

Segundo informações da Rádio Jornal, a paciente apresentou um quadro gripal sem febre, o que não se enquadro nos critérios do Ministério da Saúde e já está bem. Como ela trabalha em Juazeiro, a notificação foi feita na cidade e não será contabilizado dentro dos casos de Pernambuco, mas na Bahia. Todas as pessoas que tiveram contato com a mulher estão em quarentena domiciliar, com quadro de saúde estável.

Marlene Leandro, secretária executiva de Vigilância em Saúde, comentou sobre a notificação do caso. "De acordo com os critérios que o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde de Pernambuco (CIEVS) adota, definidos pelo Ministério da Saúde, não se enquadraria como caso suspeito, já que ela não apresenta febre. Mas, a Bahia adota outro critério que considera o fato dela ter viajado para uma região de surto do vírus. Mesmo assim, estamos acompanhando o caso e a paciente está bem", explica a secretária. Ela também fala sobre a divergência dos Cievs. "Iremos buscar alinhar essa questão com os CIEVS sobre o caso suspeito, para que tenhamos um padrão em comum estabelecido."

A Prefeitura de Petrolina reiterou que não há motivo para desespero e disseminação de notícias falsas. Em nota, a assessoria informa que nenhum caso suspeito foi notificado até a última quarta-feira (10). Ainda assim, a prefeitura continua reforçando as medidas de segurança e prevenção.

"Nossos profissionais já estão capacitados para o atendimento caso a cidade venha registrar algum caso de coronavírus. Não temos motivos para pânico. As grandes armas para o coronavírus são a higiene das mãos e a etiqueta respiratória. Importante checar as informações confiáveis e apenas disseminar conteúdos verdadeiros. Propagar aumenta o medo, além de fazer com que as pessoas estejam menos protegidas e mais vulneráveis ao vírus.", explica a nota.

>>Ministra da Saúde do Reino Unido é diagnosticada com o novo coronavírus

>>Teste para novo coronavírus será coberto por planos de saúde, diz Ministério

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

Confira o mapa de casos

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias