Prevenção

'Nada de pânico', orienta o Secretário da Saúde de Pernambuco sobre o coronavírus

Segundo André Longo não há motivo para tomada de medidas intempestivas. Comitê de Operações de Emergência foi acionado

Vanessa Moura
Vanessa Moura
Publicado em 12/03/2020 às 12:09
Notícia
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
André Longo, Secretário Estadual de Saúde, fala em coletiva na Secretária de Saúde sobre dados do Corona Vírus em Pernambuco. - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

Durante coletiva que confirmou os dois primeiros casos de coronavírus em Pernambuco, na manhã desta quinta-feira (12), o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, orientou a população do Estado a continuar tomando as medidas possíveis de prevenção contra o novo coronavírus. "É muito importante que as pessoas mantenham o foco naquilo que é possível fazer, que é a prevenção. Pernambuco mantém todos os seus esforços de vigilância para fase de contenção e identificação adequada de casos prováveis para que seja feita a testagem. Nós ainda não temos a transmissão comunitária nem a transmissão local confirmada", disse o secretário que também reiterou a importância de manter uma comunicação ágil com a população, afirmando que não há motivo para pânico. "Queríamos passar as informações com muita tranquilidade pra população. Nada de pânico, nada de medidas intempestivas que possam trazer repercussão negativa tanto para as pessoas quanto para o sistema de saúde", completou.

O secretário da pasta informou que a partir do momento em que os primeiros casos foram confirmados no Estado, o Comitê de Operações de Emergência (COE) foi acionado junto às atividades de vigilância e apesar do problema, há um planejamento estratégico para contenção do vírus. 

>> Novo coronavírus: mais grave do que se pensa

>> Após confirmar dois primeiros pacientes, Pernambuco já investiga caso de circulação interna de coronavírus

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

>>Teste para novo coronavírus será coberto por planos de saúde, diz Ministério

>> Saiba quais são seus direitos no caso de cancelamento de viagens devido ao Coronavírus

>> Hospital Oswaldo Cruz terá 120 novas vagas para tratar do coronavírus

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95 Confira o mapa de casos

Comentários

Últimas notícias