VIAGENS

Vai cancelar viagem por conta do coronavírus? Conheça direitos e saiba se você tem que pagar multa

Procon-PE defende que viagens para locais com casos confirmados da doença podem ser canceladas ou remarcadas sem multas

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 10/03/2020 às 16:05
Notícia
Nelson ALMEIDA/AFP
Viajante deve primeiro buscar um acordo com a empresa onde adquiriu a passagem ou pacote turístico, diz o Procon-PE - Nelson ALMEIDA/AFP
Leitura:

O Procon/PE emitiu uma nota técnica orientando os consumidores a respeito dos seus direitos com relação ao cancelamento de passagem aérea ou pacote turístico com destinos às cidades ou países onde possuam risco iminente à saúde por conta da epidemia do coronavírus.

>> Número de casos de coronavírus confirmados no Brasil passa de 100

>> Pernambuco monitora 12 casos suspeitos e continua com duas confirmações

>> Homem desembarca no Porto do Recife com suspeita de coronavírus

 

>> De máscara, Bolsonaro faz live dizendo que ainda não tem resultado do teste de coronavírus

>> Governo antecipa 13º de aposentados do INSS e prova de vida é suspensa

De acordo com o órgão de defesa do consumidor, quem estiver com viagem marcada para os locais que tiverem casos confirmados da doença, podem requerer o cancelamento ou a remarcação da passagem ou pacote turístico, sem ter que arcar com as multas previstas no contrato firmado com o fornecedor (agências de viagens, cruzeiros, hotéis e empresas aéreas).

 

VIAGENS

Mas, segundo o Procon, não são todas as circunstâncias que o consumidor terá direito ao cancelamento sem multa contratual. Somente quando identificar que o estado ou país de destino apresentam riscos da doença confirmados pelos órgãos oficiais. O gerente jurídico do Procon, Ricardo Faustino, afirmou que os consumidores devem primeiro buscar um acordo no processo de cancelamento ou reagendamento da viagem.

“Em caso de negativa, o interessado deve recorrer ao órgão de defesa do consumidor para que seja analisada a situação. Havendo o descumprimento legal, o fornecedor fica sujeito às sanções administrativas previstas no artigo 56 do Código de Proteção e Defesa do Consumidor. Essas sanções variam desde uma multa até a interdição do estabelecimento”, informa.

A partir desta quarta-feira, (11), o Procon vai notificar as agências de viagens e empresas aéreas, para verificar como está sendo o procedimento a respeito dos pedidos de cancelamento e remarcação de viagens diante do Coronavírus.

O Procon/PE fica na rua Floriano Peixoto,141, Bairro São José. Telefone para dúvidas e informações 08002821512. No Aeroporto Internacional dos Guararapes, existe um posto do órgão no saguão de embarque, no 1º piso.

LEIA MAIS TEXTOS DA COLUNA CONSUMIDOR

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias