boa notícia

Coronavírus: Recifenses criam vaquinhas para ajudar autônomos durante pandemia

Devido a quarentena, diversos autônomos precisaram fechar as portas. As doações online foram a forma encontrada para ajudar

Larissa Lira
Larissa Lira
Publicado em 26/03/2020 às 18:20
Notícia
CORTESIA
A Barraca do Pingo fica na praia do Pina e já recebeu Silvério Pessoa, Raul Henry, Pedro Lins e outras celebridades - FOTO: CORTESIA
Leitura:

JC
Boa notícia - JC

Em tempos difíceis, são a solidariedade e a empatia que tornam as coisas mais fáceis. Foi com esse pensamento que as vaquinhas, para ajudar autônomos que precisaram fechar seus negócios durante a pandemia, se espalharam pela internet. 

>> Confira editoras que disponibilizaram download gratuito de livros para ajudar nesta quarentena

>> Coronavírus: os desafios de lidar com a quarentena em casa

>> Com 77 mortes, Brasil tem 2.915 casos de coronavírus

A barraca do Pingo, empreendimento familiar, na praia do Pina, Zona Sul do Recife, foi um dos negócios que suspendeu suas atividades por tempo indeterminado. A jornalista Rafaella Soares frequenta a barraca há oito anos e vendo o comunicado nas redes sociais do comércio se preocupou. "Uma barraca de praia da qual toda uma família tira seu sustento, fechada por semanas. É bem preocupante". Com isso, ela não pensou duas vezes em fazer uma vaquinha online.

"Baixei o aplicativo, fiz um perfil, pedi a Talita, filha de Pingo e responsável pelos conteúdos no Instagram da barraca, uma foto da família, elaborei o texto e botei no ar. A Barraca é bem popular, mas levando em consideração a situação financeira das pessoas, deixei uma meta bem razoável, para ser realmente palpável de atingir", explicou. E atingiu. Em apenas cinco dias, a vaquinha já bateu o valor de R$ 1,716, o que representa de 17% da sua meta. Nos comentários de doações, os clientes e amigos não economizam nos elogios. "Vai dar tudo certo! Contando os dias para voltar lá", "Que a gente possa voltar a receber o carinho de vocês na barraca mais amada do Pina".  

"Viva a arte que nos une"

Quem também recorreu a vaquinha foi a cantora recifense Flaira Ferro. Em seu Instagram, nessa segunda-feira (23), ela fez um live para divulgar a ajuda à Dona Ivone. "Ivone é nossa amiga, vendia lanches na rua, trabalhadora do comercio informal, ambulante, mulher negra, 64 anos, mãe e avó. Está em situação vulnerável por conta do desemprego e da quarentena", explicou a cantora na rede social. 

A vaquinha teve 68 doadores e arrecadou mais de R$ 1,700 em três dias. "Viva a arte que nos une. É a confirmação de que pequenas ações podem ajudar muita gente", escreveu.  

JC
Boa notícia - FOTO:JC

Comentários

Últimas notícias