AGRESTE

Obras emergenciais na barragem de Águas Belas, no Agreste, devem ter início na próxima segunda-feira (28)

Chuvas fortes atingiram a região no fim de março e houve risco de rompimento da barragem

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 22/04/2020 às 16:49
ABRAÃO WYLLAMS/PREFEITURA DE ÁGUAS BELAS
SEM CHUVA Cenário piora em razão do nível dos reservatórios no País - FOTO: ABRAÃO WYLLAMS/PREFEITURA DE ÁGUAS BELAS
Leitura:

As obras emergenciais da barragem do Ipanema, no município de Águas Belas, no Agreste de Pernambuco, devem começar na próxima segunda-feira (28), de acordo com a Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco (Seinfra). No fim de março, fortes chuvas atingiram a região, elevando o nível do reservatório e gerando risco de inundação. No início de abril, a população ribeirinha foi retirada no local. Desde então, a Coordenadoria de Defesa Civil do Estado de Pernambuco (Codecipe), a Prefeitura de Águas Belas e a Seinfra seguem em alerta e monitorando o local para evitar maiores transtornos.

“Estamos com processo de contratação de uma obra emergencial que deve estar pronto até o final desta semana e as obras devem começar no mais tardar na segunda-feira”, disse a secretária executiva de Recursos Hídricos, Simone Rosa. “Estamos monitorando não só a previsão de chuvas pelo radar meteorológico, mas também o nível do reservatório. Do dia 3 (de abril) para cá baixou bastante. No último final de semana, subiu bem pouquinho e agora está baixando novamente. A situação é de alerta e monitoramento. Não há previsão de chuva intensa nos próximo dias”, completou.

As informações passadas pela Codecipe para a reportagem do Jornal do Commercio, nesta quarta-feira (22), reforçam que o nível do reservatório está diminuindo, diferente do que informa uma mensagem que voltou a circular, também nesta quarta, afirmando que a barragem poderia romper a qualquer momento. Simone alerta que o conteúdo deve ser antigo.

“Essa mensagem provavelmente é uma mensagem antiga que botaram para rodar de novo”, afirmou. “Se por acaso houver sinalização de chuva intensa, tem uma pessoa da Defesa Civil monitorando, uma pessoa da prefeitura de Águas Belas monitorando no local e, se subir o nível e a gente perceber que há risco, acionaremos as equipes. Temos simulação de tempo que nos dá noção do tempo que temos para chegar e agir. Tudo foi estudado para que realmente não haja nenhuma fatalidade”, tranquilizou.

População ribeirinha

A Codecipe reforçou que participa do monitoramento da barragem durante 24 horas por dia, em conjunto com a Secretaria de Infraestrutura e com a Defesa Civil do município, além da Defesa Civil do Estado de Alagoas, uma vez que, se houver grande extravasamento do reservatório, cidades alagoanas podem ser atingidas e afirmou ainda que o risco existente no momento é bem menor do que já foi.

“As informações tanto da Defesa de Águas Belas quanto de Alagoas é de que as famílias que correm o risco de serem atingidas já foram retiradas e continuam fora de suas casas enquanto o risco permanecer. As famílias foram orientadas a sair, algumas estão em abrigos, mas a maior parte está em casa de parentes”, afirmou via assessoria de comunicação. O JC solicitou informações relacionadas ao número de famílias que moram no local e precisaram sair, mas aguarda resposta da Codecipe. Este texto será atualizado assim que a informação for recebida. 

Prefeitura de Águas Belas 

No site oficial da Prefeitura de Águas Belas, a última notícia relacionada ao assunto é do dia 14 de abril. Na ocasião, a prefeitura reforçou as orientações para que a população moradora da região de risco a não retornar para as suas casas. Leia a nota na íntegra:

"Como todos sabem, a barragem do Ipanema, localizada em Águas Belas, no Agreste de Pernambuco, apresenta danos em sua estrutura e corre o risco de rompimento. Mediante esse risco, a Prefeitura de Águas Belas e a Defesa Civil orientam as famílias ribeirinhas das áreas de risco nos sítios Bastiões, Riachão, Macambira e Barriguda a não voltem às suas casas.

Essa é uma recomendação dos órgãos competentes. O intuito é evitar que uma possível ruptura ocasione danos irreparáveis.

A prefeitura continuará assistindo todas as famílias e se disponibilizando, assim como a Defesa Civil, a ajudá-las no que for necessário. Por outro lado, Secretaria Estadual de Infraestrutura e Recursos Hídricos já está planejando uma ação emergencial para inibir os riscos de rompimento.

Em breve, todos poderão retornar às suas casas."

Comentários

Últimas notícias