BAIRRO DE SÃO JOSÉ

Venezuelanos sem previsão de voltar para casa no Recife após incêndio

Celpe e Bombeiros informaram que estão tentando resolver a situação no local o mais rápido possível

JC
JC
Publicado em 22/05/2020 às 0:01
Notícia
REPRODUÇÃO/WHATSAPP
Há cerca de 60 venezuelanos no local - FOTO: REPRODUÇÃO/WHATSAPP
Leitura:

Um grupo de aproximadamente 60 venezuelanos não tem previsão de voltar para a casa no Recife após um incêndio atingir o abrigo em que está, há 6 meses, no bairro de São José, área central da capital pernambucana. Segundo o Corpo de Bombeiros, quando a equipe chegou no local não havia mais fogo, mas foi identificado um vazamento de gás no final da manhã desta quinta-feira (21).

Por conta do incêndio, o local precisou ser interditado pela Defesa Civil do Recife. O Corpo de Bombeiros informou que houve perda do fogão e de dois colchões. A Celpe disse que está trabalhando junto com o Corpo de Bombeiros para que, quando tiver condições, religar a energia do local.

O cacique da tribo Waraos, conhecido por Santo, disse que o local só deverá ficar totalmente recuperado em 1 mês e meio.

Um vídeo enviado à reportagem do Jornal do Commercio mostra crianças e adultos dormindo na calçada, e foi relatado que a rua foi fechada para impedir a passagem de veículos. Fontes do JC que fazem parte de um grupo voluntário atentos à situação humanitária dos estrangeiros confirmaram a situação.

A reportagem entrou em contato com a Cáritas Brasileira Regional do Nordeste, confederação que acolheu as famílias no Recife, para saber mais detalhes, mas até o momento não obteve retorno. A Defesa Civil do Recife informou que irá detalhar o caso nesta sexta-feira (22).

Em nota enviada à reportagem do JC, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) informou que a suspensão do fornecimento de energia elétrica para a unidade consumidora atingida pelo incêndio na manhã da quinta-feira (21) ocorreu por questões de segurança. "A concessionária esclarece que aguarda liberação do Corpo de Bombeiros, com parecer sobre as condições do imóvel, para realizar a religação do fornecimento." A empresa recomendou ainda que, à cargo do cliente, um eletricista profissional fosse contratado para realização de vistoria no sistema interno da residência afim de "atestar a conformidade e descartar qualquer risco nas instalações".

*Não publicaremos o vídeo enviado à reportagem porque há crianças em situação de vulnerabilidade

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias