kartódromo

Após denúncias, pista de Kart em Paulista é interditada pelo Procon

A atividade continua proibida pelo Governo de Pernambuco devido à pandemia do coronavírus

JC
JC
Publicado em 18/07/2020 às 17:57
Notícia
Reprodução/Procon PE
A corrida foi interrompida pelos fiscais do órgão - FOTO: Reprodução/Procon PE
Leitura:

O Procon Pernambuco interditou, na manhã deste sábado (18), o Kartódromo do Tamboril, localizado na Estrada do Sítio do Pica-Pau Amarelo, bairro da Guabiraba, em Paulista. O órgão já tinha ido ao local fazer outras fiscalizações, mas o encontrava sempre fechado. Após novas denúncias, a fiscalização retornou nesse sábado ao local, que estava aberto e promovendo uma corrida, a qual foi interrompida pelos fiscais do órgão.

>>Após caso do kart, criança perde couro cabeludo e orelhas em acidente com trator

Além da atividade ainda estar proibida pelo Governo de Pernambuco, de acordo com os protocolos de convivência no combate à Covid-19, o estabelecimento não funcionava corretamente: não tinha licença de funcionamento nem alvará do Corpo de Bombeiros e, ainda, o CNPJ utilizado não condizia com o local. “Consultamos o CNPJ e ele é referente a um escritório virtual, localizado no Centro do Recife”, explica o gerente de atendimento do Procon-PE, Pedro Cavalcanti. A operação teve o apoio da Polícia Militar. 

Os consumidores que queiram fazer denúncias podem entrar em contato com o Procon-PE através dos números: 0800.282.1512 e (81) 3181.7000.

Reprodução/Procon PE
Procon Pernambuco interdita kartódromo neste sábado (18) - Reprodução/Procon PE
Reprodução/Procon PE
Procon Pernambuco interdita kartódromo neste sábado (18) - Reprodução/Procon PE

Relembre caso de jovem vítima de acidente em kartódromo

Este não é o primeiro kartódromo interditado pelo Procon-PE. Em agosto de 2019, após o acidente com a estudante Débora Dantas, que teve seu couro cabeludo arrancado, depois de o cabelo ficar preso em um dos carros de corrida, o órgão de defesa do consumidor interditou o Adrenalina Kart Racing, que funcionava no estacionamento do Wall Mart, de Boa Viagem. A tragédia aconteceu quando ela estava na segunda volta. De acordo com relatos ao Procon, funcionários teriam ficado desesperados na hora e não teriam prestado socorro à vítima. Ela foi levada pelo namorado ao Hospital da Restauração (HR), no Derby, área central do Recife.

>>Débora Dantas, vítima de acidente de kart, exibe sua primeira tentativa de sobrancelha

No dia 12 de janeiro, a jovem denunciou que a rede de supermercados Big Bompreço, onde a pista de kart em que Débora se acidentou estava instalada, teria suspendido o pagamento do tratamento no interior de São Paulo, exigindo que ela abrisse mão de processar o grupo. Segundo o advogado, o grupo Big Bompreço, antigo Walmart, retomou o pagamento do tratamento, além do custeio de alimentação e hospedagem. Desde o mês do acidente, a jovem é acompanhada no Hospital Especializado de Ribeirão Preto, referência no País em microcirurgia de alta complexidade.



O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias