INVESTIGAÇÃO

Polícia Civil de Pernambuco investiga desaparecimento de armas custodiadas pelo Core

Ao tomar conhecimento do desaparecimento das armas, a PCPE designou dois delegados para acompanhar o caso

JC
JC
Publicado em 09/01/2021 às 15:53
Notícia
ILUSTRATIVA/AGÊNCIA BRASIL
Nos bastidores, acredita-se que tenham desaparecido cerca de 280 armas, mas o número não foi confirmado pela Polícia Civil - FOTO: ILUSTRATIVA/AGÊNCIA BRASIL
Leitura:

A Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) informou, neste sábado (9), que está investigando o desaparecimento de uma quantidade não informada de armas. Por meio de nota, a instituição disse que a falta foi detectada após a realização de um inventário do armamento custodiado na Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE). Nas redes sociais, circula a informação de que cerca de 280 armas teriam sumido.

>>Advogado pede investigação sobre sumiço de mais de 280 armas de depósito da Polícia Civil, entre metralhadoras, fuzis e pistolas

"Assim que tomou conhecimento, a Chefia de Polícia determinou rigorosa apuração do ocorrido, através da designação especial de dois delegados. Ressaltamos que as medidas necessárias para apuração do fato foram adotadas e a Polícia Civil se pronunciará após o final da apuração", declara o comunicado. 

Leia a íntegra da nota da Polícia Civil

A Polícia Civil de Pernambuco informa que, após a realização de um inventário do armamento custodiado no Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), foi detectada a falta de algumas armas.

Assim que tomou conhecimento, a Chefia de Polícia determinou rigorosa apuração do ocorrido, através da designação especial de dois Delegados.

Ressaltamos que as medidas necessárias para apuração do fato foram adotadas e a Polícia Civil se pronunciará após o final da apuração.

Antes do posicionamento da Polícia Civil, o advogado criminalista Jethro Silva Junior, já havia cobrado nas redes sociais e em conversa com o Blog de Jamildo, que a SDS pudesse se pronunciar sobre o suposto sumiço das armas, que estariam localizadas nos dois armazéns localizados na Rua Imperial. 

“A Polícia Civil de Pernambuco precisa divulgar informações concretas sobre a existência de investigações acerca do sumiço de mais de 280 armas acauteladas na Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), da Polícia Civil de Pernambuco, entre as quais metralhadoras, fuzis e pistolas”. “Com a criminalidade do jeito que está hoje, qualquer cidadão fica assustando com um fato desse”, afirmou o advogado, ao blog.

PACTO PELA VIDA

Na primeira reunião do Comitê Gestor do Pacto Pela Vida, realizada nessa quinta-feira (7), o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, reconheceu que um dos desafios de 2021 será melhorar a segurança pública no estado.  “Neste ano teremos muito que fazer para melhorar a segurança de Pernambuco, para que o Estado possa continuar a ser referência numa política consistente, de diminuição de criminalidade e diminuição da sensação de insegurança”, afirmou. 

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual assinou um termo de  cooperação para viabilizar a implantação do Projeto Monitor de Justiça. A iniciativa é uma parceria entre Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Secretaria de Defesa Social e Secretaria de Planejamento e Gestão. Seu objetivo é possibilitar, por meio de ações conjuntas dos poderes e órgãos envolvidos, acelerar a investigação e o julgamento dos casos de homicídios com autoria identificada em Pernambuco, reduzindo a média atual de julgamento dos crimes, de quatro anos e meio, para 399 dias.

 “Vamos buscar, nesse processo de integração com as instituições, dar mais celeridade desde a ocorrência até o julgamento. Isso vai ser totalmente monitorado, com a participação de todos, para que as respostas sejam efetivas e garantam a certeza de rapidez em relação à justiça para quem comete algum tipo de delito no Estado de Pernambuco”, pontuou Paulo Câmara.


 

Comentários

Últimas notícias