CORONAVÍRUS

Com chegada de 84 mil doses da vacina de Oxford, Pernambuco define distribuição aos municípios nesta segunda-feira

Ao todo, 84 mil doses chegaram a Pernambuco na madrugada deste domingo (24)

Amanda Rainheri
Amanda Rainheri
Publicado em 23/01/2021 às 19:06
Fernando Frazão/Agência Brasil; /Agência Brasil
Vacinas da AstraZeneca/Oxford chegaram ao aeroporto do Rio de Janeiro nessa sexta-feira (22) - FOTO: Fernando Frazão/Agência Brasil; /Agência Brasil
Leitura:

As primeiras doses da vacina da farmacêutica AstraZeneca e da Universidade de Oxford, desenvolvida em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e produzidas pelo Instituto Serum, na Índia, chegaram a Pernambuco na madrugada deste domingo (24). Ao todo, são 84 mil doses para todo o Estado. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a estratégia de distribuição e de uso das doses será discutida na próxima segunda-feira (25). 

>> Saiba quantas doses da vacina de Oxford cada estado irá receber

>> Covid-19: Pernambuco irá receber 84 mil doses da vacina da AstraZeneca e pretende ampliar imunização para mais pessoas

As doses destinadas ao Estado devem desembarcar no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre às 0h25, em voo operado pela companhia aérea GOL, que vai partir do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. Elas serão levadas para a central de armazenamento de vacinas da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE).

Segundo a SES, o secretário estadual de Saúde, André Longo, já convocou reuniões extraordinárias do Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação contra a Covid-19 e da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), na tarde da segunda-feira (25), para tratar da distribuição. Após as definições nos espaços de pactuação, as doses serão encaminhadas para as cidades pernambucanas, para que sejam aplicadas na população.

“Esta nova remessa de vacinas nos dá a possibilidade de ampliar e acelerar o processo de imunização em Pernambuco. Ainda aguardamos informe técnico do Ministério da Saúde, bem como a bula da nova vacina. Além disso, iremos pactuar com o Comitê Técnico Estadual e com a representação dos municípios a estratégia para utilização destas novas doses”, explicou André Longo.

Em entrevista à CNN Brasil, Longo informou que, com relação à vacina Oxford/AstraZeneca/Fiocruz, a expectativa é que se tenha um intervalo maior entre as doses, que é de 4 a 12 semanas. "Ou seja, teríamos até três meses para aplicar segunda dose, e isso permitiria usar todo o quantitativo que está vindo neste primeiro momento para ampliar o processo de vacinação, imunizando, no caso de Pernambuco, 84 mil pessoas. Nós vacinaríamos e aguardaríamos a produção da Fiocruz, que prevê entregar até 50 milhões de doses até abril." 

O secretário acrescentou que a primeira dose da vacina Oxford/AstraZeneca/Fiocruz, segundo estudos, confere eficácia em torno de 70%. "Isso já permitiria dar algum grau de benefício para essas pessoas que estamos vacinando. Diante desse ambiente de escassez, eu acho que é (uma decisão) acertada. Espero que venha, no informe técnico do Ministério da Saúde, essa afirmação para que possamos usar todas as doses deste primeiro momento para ampliar o público-alvo", frisou. Além disso, André Longo, que é também vice-presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) para a Região Nordeste, informou que cobrará do governo federal um efetivo cronograma para o calendário de imunização contra a covid-19 para os grupos prioritários das quatro fases previstas da campanha.

Campanha de vacinação em Pernambuco

O secretário estadual de Saúde ressaltou que a vacinação segue normalmente no Estado. “Os municípios e as unidades estaduais continuam o processo de vacinação normalmente, já que ainda possuem doses da vacina Coronavac”, afirmou.

As 270 mil doses da CoronaVac, desenvolvidas em parceria com o Instituto Butantan, chegaram ao Estado na última segunda-feira e foram disponibilizadas em 18 horas a todos os 184 municípios pernambucanos, além do Arquipélago de Fernando de Noronha. As gestões municipais receberam de forma equânime quantitativo suficiente para as duas doses da vacina, que, no caso da CoronaVac, devem ser administradas em um período de 14 a 28 dias entre a primeira e a segunda. O Ministério da Saúde estabeleceu que a prioridade dessa remessa da CoronaVac deveria ser os idosos acima de 60 anos e pessoas com deficiência assistidos em instituições de longa permanência, indígenas aldeados e trabalhadores da saúde envolvidos no atendimento aos pacientes com o novo coronavírus.

Até a última sexta-feira (22/01), 34.336 pessoas que fazem parte do público prioritário da primeira fase foram imunizadas contra a Covid-19 em Pernambuco. Deste total, 28.712 eram trabalhadores da saúde (sendo 5.298 profissionais que atuam nos hospitais do Governo de Pernambuco); 3.265, indígenas; 2.278, idosos institucionalizados; e 81 pertencem ao grupo de pessoas com deficiência institucionalizadas.

Doses para todo o Brasil

As vacinas, que chegaram na última sexta-feira (22) ao Rio de Janeiro, vindas da Índia, começaram a ser distribuídas neste sábado (23). Ao todo, são 2 milhões de doses, compradas pelo governo do Instituto Serum. De acordo com a previsão do governo federal, todos os Estados devem receber suas respectivas doses do imunizante neste domingo (24), para darem início à vacinação. Veja a quantidade de doses que cada Estado receberá: 

Rio de Janeiro 185.000
Ceará 72.500
Amazonas 132.500
Roraima
4.000
Alagoas 27.500
Pernambuco 84.000
Paraná 86.500
Sergipe 19.000
Distrito Federal
41.500
Goiás
65.500
Santa Catarina
47.500
Rio Grande do Sul
116.000
Paraíba 36.000
Espirito Santo
35.500
Bahia
119.500
Mato Grosso
24.000
Rondônia 13.000
Acre 5.500
Mato Grosso do Sul
22.000
Tocantins 11.500
Maranhão
48.500
Piauí
24.000
Pará
49.000
Amapá
6.000
Minas Gerais
190.500
Rio Grande do Norte
31.500

São Paulo

 501.960

 


 

Comentários

Últimas notícias