final feliz

Policias militares ajudam a salvar bebê engasgado no Recife

De acordo com a polícia, a criança já estava com uma coloração azulada da pele quando chegou ao local

JC
JC
Publicado em 11/02/2021 às 15:15
Notícia

REPRODUÇÃO/TV JORNAL
Um casal foi até a sede 19º Batalhão da Polícia Militar, localizado no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife, pedindo ajuda para salvar a vida de um bebê de apenas dois meses - FOTO: REPRODUÇÃO/TV JORNAL
Leitura:

Com informações da TV Jornal

Um acidente doméstico, que poderia terminar em tragédia, teve um final feliz. Na madrugada desta quinta-feira (11), um casal foi até a sede 19º Batalhão da Polícia Militar, localizado no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife, pedindo ajuda para salvar a vida de uma bebê de apenas dois meses que aparentava estar engasgada.

De acordo com a polícia, a criança já estava com uma coloração azulada da pele quando chegou ao local. "Eu pensei que eu iria perder a minha filha, aí meu marido deu a ideia da gente vir aqui para os policiais prestarem os primeiros socorros", disse Carla Carolina, mãe da pequena Elza, em entrevista à TV Jornal.

De acordo com o pai da bebê, Samuel de Paula, a ideia de ir até o batalhão surgiu porque ele já viu outros casos em que a polícia ajudou a salvar crianças na mesma situação. "Eu ainda coloquei a boca no nariz dela, puxei ainda pra ver se saía, três vezes, saiu ainda, mas nada dela melhorar. Como vi a situação piorando e a gente em casa, falei para irmos ao batalhão, porque eu já tinha visto uma situação parecida em que os policiais fizeram os primeiros socorros e salvaram a vida da criança", disse.

No batalhão, o sargento Borges deu início à Manobra de Heimlich, uma técnica de primeiros socorros utilizada em casos de emergência por asfixia, provocada por um pedaço de comida ou qualquer tipo de corpo estranho que fique entalado nas vias respiratórias. "Tomei a criança, coloquei na posição e iniciei a massagem nas costas dela com a cabeça levemente para baixo. Foi aí que ela chorou, com dificuldade, mas chorou e quando isso aconteceu fiquei mais aliviado", contou o sargento.

Após isso, o sargento acionou uma guarnição para leva-la à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Imbiribeira, também na Zona Sul da capital, que é a mais próxima do batalhão. Quem fez o socorro do bebê foi o cabo Gilvan, que continuou realizando os procedimentos para salvar a pequena Elza no caminho para a unidade de saúde. "Conduzi à UPA da imbiribeira e continuei fazendo os procedimentos para desengasgar a criança, não esquecendo de tbm fazer a massagem cardiorrespiratória. Muitas vezes as pessoas fazem o procedimento para desengasgar e a criança tb precisa da massagem", falou.

Na UPA, a criança recebeu os primeiros atendimentos médicos e recebeu alta, para alívio dos pais e dos militares envolvidos no socorro. 

Comentários

Últimas notícias