pandemia

Prefeitos do Brasil se juntam para comprar vacina contra covid-19

Frente Nacional de Prefeitos vai formar um consórcio para comprar vacinas, equipamentos e medicamentos que ajudem no combate e tratamento do novo coronavírus

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 28/02/2021 às 16:45
Notícia

YACY RIBEIRO/JC IMAGEM
Além da vacina, os gestores dos municípios querem se juntar para adquirir equipamentos, medicamentos e insumos - FOTO: YACY RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Começa nesta segunda-feira (1º) a constituição de um consórcio para compra de vacinas contra a covid-19 por prefeitos de cidades brasileiras. A previsão da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) é consolidar esse grupo ainda em março. Além da vacina, os gestores dos municípios pretendem se juntar para adquirir equipamentos, medicamentos e insumos que ajudem no combate e tratamento do novo coronavírus. Reunião sobre o assunto ocorreu no último sábado (27) e um novo encontro está previsto para essa segunda-feira, com perspectiva de definição de um cronograma de ações.

"A proposta é reforçar o plano de imunização nos grandes municípios, que são justamente os mais pressionados pela pandemia tanto na rede básica de saúde quanto no aspecto econômico. Precisamos encontrar alternativas para acelerar esse processo e o consórcio dos prefeitos pode ter um papel decisivo na vacinação", ressalta o prefeito de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, Miguel Coelho, que também é vice-presidente da FNP. De acordo com Miguel, a ideia é comprar vacinas de mais de um laboratório. A frente já está em em contato com Pfizer e com o fabricante russa da Sputnik V.

Nesta semana, o governador Paulo Câmara se juntará a outros governadores para fazer uma visita, na terça-feira (02), em Brasília, à empresa farmacêutica União Química, produtora no Brasil da Sputnik V. O Fórum de Governadores do Brasil também planeja comprar o imunizante russo diretamente à empresa, sem precisar esperar pelas vacinas adquiridas pela União.

Na reunião de sábado da Frente de Prefeitos, participaram, além de Miguel Coelho, os prefeitos de Cuiabá (MT), Emanuel Pinheiro; Salvador (BA), Bruno Reis; Manaus (AM), David Almeida; Porto Alegre (RS), Sebastião Melo; e de Ribeirão Preto (SP), Duarte Nogueira. Também estava o secretário de Planejamento, Finanças e Orçamento de Curitiba (PR), Vitor Puppi, representando o prefeito Rafael Greca.

Segundo Miguel Coelho, o consórcio deve contar com mais de 100 municípios cuja população é superior a 80 mil habitantes.

Comentários

Últimas notícias