Imunização

Após Anvisa orientar suspensão da AstraZeneca para grávidas, João Campos diz que Recife seguirá vacinando grupo apenas com a Pfizer

Em nota técnica, a Anvisa orientou suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

Cássio Oliveira
Cadastrado por
Cássio Oliveira
Publicado em 11/05/2021 às 9:54 | Atualizado em 11/05/2021 às 10:08
RICHARDSON MARTINS/SESAU
DOSES Desde maio, Estado disponibiliza o imunizante da Pfizer para gestantes e mulheres com até 45 dias do parto - FOTO: RICHARDSON MARTINS/SESAU
Leitura:

Após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendar a suspensão imediata do uso da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz para mulheres gestantes, o prefeito do Recife, João Campos (PSB), afirmou que a capital seguirá segue vacinando esse público exclusivamente com a vacina da Pfizer.

"Como fez desde o início, o Recife segue vacinando gestantes e puérperas exclusivamente com a Pfizer, vacina que passou por estudos específicos para este público. A medida foi adotada antes da decisão da Anvisa que recomendou a suspensão do uso da AstraZeneca para grávidas", afirmou João no Twitter.

>> Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

>> Pernambuco recebe mais 165,1 mil doses da vacina Astrazeneca contra a covid-19

A Anvisa fez a recomendação em Nota Técnica emitida após monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas contra a covid-19 em uso no país. A orientação é que a indicação da bula da vacina AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). 

O comunicado foi emitido, na noite dessa segunda-feira (10), no mesmo dia em que o Ministério da Saúde afirmou que investiga o caso de uma gestante que morreu no Rio de Janeiro após ter sido imunizada com a vacina AstraZeneca/Oxford. Em nota enviada ao jornal "Folha de S. Paulo", a pasta ainda diz que "reavalia a imunização no grupo de gestantes sem comorbidades."

“O uso off label de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente. A bula atual da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca não recomenda o uso da vacina sem orientação médica”, ressaltou a Anvisa. Agora, só podem ser aplicadas nas grávidas a Coronavac e a Pfizer.

São Paulo

Devido a essa orientação da Anvisa, a prefeitura de São Paulo suspendeu preventivamente a aplicação de vacinas contra covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz para gestantes. A suspensão será mantida até que ocorra uma nova orientação por meio do Programa Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde.

Comentários

Últimas notícias