Crime

Funcionário da Celpe é assassinado a tiros e outro fica ferido durante serviço em São Lourenço da Mata

Os homens estavam fiscalizando medidores de energia, o consumo das residências e o funcionamento das redes elétricas quando foram mortos

Douglas Hacknen
Douglas Hacknen
Publicado em 07/06/2021 às 18:39
Notícia
CORTESIA/WHATSAPP
O homem estava em um carro da empresa quando foi alvejado. - FOTO: CORTESIA/WHATSAPP
Leitura:

Na tarde desta segunda-feira (7), um funcionário da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) foi assassinado na Avenida Oito de Maio, no bairro de Chã de Tábua, em São Lourenço da Mata, no Grande Recife. A vítima, identificada como Ejanilson Severino Batista, de 39 anos, estava trabalhando em uma inspeção no momento do crime. De acordo com a empresa, um colega de 28 anos o acompanhava e foi ferido.

Segundo a Polícia Civil (PCPE), os dois foram até um estabelecimento comercial local para realizar o corte de eletricidade. Eles estavam no carro da Companhia quando dois homens desconhecidos chegaram em uma motocicleta e realizaram disparos de arma de fogo contra as vítimas.

A vítima de 39 anos morreu ainda no local. O funcionário ferido foi levado para o Hospital Petronila Campos, em São Lourenço, e depois transferido para o Hospital Otávio de Freitas (HOF), na capital pernambucana. A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informou que o estado de saúde dele é considerado estável. "O paciente está consciente e orientado, recebendo todos os cuidados necessários para sua recuperação", disse a SES em nota.

Em nota, a Celpe classificou a ação como "mais um ato de violência injustificável contra uma equipe de inspeção da empresa". Os homens estavam fiscalizando medidores de energia, o consumo das residências e o funcionamento das redes elétricas. "A Companhia informa que está prestando o apoio necessário à família da vítima e ao colaborador hospitalizado. As circunstâncias em que ocorreu o crime, em São Lourenço da Mata, ainda estão sendo apuradas", diz o texto.

Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) já iniciou as investigações do caso. 

 

 

Comentários

Últimas notícias