CORONAVÍRUS

Taxa de ocupação dos leitos públicos de UTI para covid-19 em Pernambuco fica abaixo dos 60%

O boletim epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (19) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) informa que 58% das 1.538 vagas desse tipo estão ocupadas

Larissa Lira
Larissa Lira
Publicado em 19/07/2021 às 19:07
Notícia
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Semana epidemiológica de número 28, encerrada no último sábado (17), os casos de srag voltaram ao patamar do fim do ano passado - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

Matéria atualizada às 20h53

A taxa de ocupação dos leitos públicos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) disponibilizados para casos suspeitos e confirmados de covid-19 em Pernambuco segue em queda. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que 58% das 1.538 vagas desse tipo estão ocupadas nesta segunda-feira (19). O número é o mais baixo desde 17 de abril de 2020, quando a SES-PE começou a incluir as taxas de ocupação nos boletins epidemiológicos divulgados diariamente.

Há uma semana, no dia 12 de julho, a taxa estava em 61% e os leitos públicos de UTI eram 1.626. 

Nas vagas da enfermaria da rede pública, a taxa de ocupação está em 49%, com 1.142 leitos. Nos hospitais particulares, nesta segunda (19), 57% de 245 leitos de UTI estão ocupados. Também há 142 vagas para enfermaria, com ocupação de 29%.

Balanço da covid-19 em Pernambuco

O Estado registrou, nesta segunda-feira (19), 339 casos da covid-19, sendo 69 de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 270 formas leves da doença. Agora, Pernambuco totaliza 579.425 casos confirmados do coronavírus, incluindo 51.157 graves e 528.268 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha. Além disso, foram confirmados laboratorialmente 17 novos óbitos (11 masculinos e 6 femininos), ocorridos entre os dias 19 de maio e esse domingo (18). Os pacientes tinham idades entre 56 e 90 anos. Com isso, o Estado totaliza 18.342 mortes pela doença.

O boletim registra também um total de 500.584 pacientes recuperados da doença.

Hemodinâmica 

Com a diminuição dos casos da covid-19 no interior de Pernambuco, a partir desta segunda-feira (19), o Hospital Mestre Vitalino (HMV), em Caruaru, ampliou o serviço de Cardiologia, quadruplicando seu potencial atual. Segundo o governo do Estado, a ampliação possibilitará a realização de mais de 300 cateterismo por mês no serviço de hemodinâmica, garantindo a assistência especializada aos pacientes. Desta forma, a unidade será a primeira do interior do Estado a realizar este procedimento, que é minimamente invasivo, 24h por dia, ofertando a angioplastia primária, além do implante de stent nos pacientes com quadro de infarto agudo do miocárdio.

"Por determinação do governador Paulo Câmara, estamos investindo R$ 6 milhões para garantir o funcionamento 24h da hemodinâmica no Hospital Mestre Vitalino para atender a população do Agreste pernambucano. Isso possibilita que pessoas com infarto agudo do miocárdio e lesões obstrutivas das artérias do coração possam ter acesso ao melhor tratamento possível com o grande diferencial de ter o funcionamento 24 horas por dia, em todos os dias da semana. Este é um grande avanço para a assistência cardiológica no interior do Estado e mais um grande investimento do Governo de Pernambuco para qualificar a assistência à saúde da população do Agreste", ressalta o secretário estadual de Saúde, André Longo.

O serviço está em funcionamento desde 13 de dezembro de 2016, de segunda a sexta, das 08h às 14h, e passará a funcionar 24h por dia, de domingo a domingo. A ampliação do horário de funcionamento era um projeto que já estava na previsão do HMV, mas que ficou impossibilitado de ser executado por conta da pandemia e dos altos números de ocupação que o Hospital enfrentou por mais de um ano. Agora, com a redução dos indicadores no Estado, será possível ampliar os procedimentos ofertados na unidade.

Comentários

Últimas notícias