CARNAVAL 2022

Após anúncio do Galo da Madrugada, Governo diz conversar com bloco, mas reafirma: "Carnaval 2022 ainda não foi liberado"

A gestão informa que espera os eventos-teste para analisar novas flexibilizações e avanços diante da pandemia da covid-19

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 01/09/2021 às 14:35
Notícia
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
O tema escolhido para o Galo da Madrugada em 2022 foi "Viva a Vida, Viva o Frevo!" - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

Após coletiva de imprensa do Galo da Madrugada causar expectativas na população pernambucana sobre a realização da folia de momo, o Governo do Estado adotou uma postura cautelosa diante de questionamento do JC e esclareceu que "o Carnaval de 2022 ainda não foi liberado". A gestão informou que conversa com a coordenação do bloco, que é o maior do mundo, e que espera os eventos-teste para analisar novas flexibilizações e avanços diante da pandemia da covid-19.

"O Governo de Pernambuco informa que o Carnaval de 2022 ainda não foi liberado. Os eventos-teste precisam acontecer primeiro para que seja feita a análise sobre novas flexibilizações e avanços. O diálogo com os setores envolvidos é permanente, em especial com os organizadores do bloco Galo da Madrugada, e a vacinação está caminhando a passos largos, mas essa decisão tem que ser tomada com responsabilidade e segurança para que os números dos indicadores da pandemia não voltem a subir", disse a gestão, por nota.

Já a Prefeitura do Recife esclareceu que "estuda cenários possíveis para realizar o maior e melhor Carnaval de rua do país, mas este desejo está condicionado às condições do cenário pandêmico e que, em respeito à saúde e à vida, o mais esperado evento da Capital do Frevo irá depender da autorização das autoridades sanitárias. Neste sentido, a Prefeitura esclarece ainda que não foram abertos editais para contratação de serviços ou apresentações artísticas."

Na manhã desta quarta-feira (1º), a agremiação afirmou estar otimista com a realização do próximo desfile no Carnaval de 2022, mas que só o realizará caso haja autorização para isso. "Obviamente, o Galo vai trabalhar dentro do que as autoridades sanitárias nacionais, estaduais e municipais delinearem. Ninguém é irresponsável, ninguém é inconsequente. Se a gente está exaltando a vida, a vida está em primeiro lugar", garantiu Rômulo Menezes, presidente do Galo.

O tema escolhido para o próximo ano foi "Viva a Vida, Viva o Frevo!", remetendo à pandemia da covid-19, que tirou a agremiação das ruas pela primeira vez em 43 anos neste ano, e ao amor à folia de momo. “A gente acredita muito na força desse tema, que traz uma exaltação à coisa mais nobre que temos, que é a vida. Foi bastante discutido, e a gente achou que é um tema curto, mas que diz tudo para quem gosta da vida, de carnaval e de frevo”, explicou Rômulo.

O presidente do Galo pediu para que os foliões sigam os protocolos sanitários ainda exigidos, para que a doença perca a força e a festa possa acontecer. "Ao mesmo tempo, fica uma mensagem e um apelo a todos os foliões que gostam e querem brincar o Carnaval de 2022, que Deus deseja que vai ter, que se cuidem, que respeitem as normas de distanciamento, de uso de máscara, do que for, que estejam com plena saúde nos eventos, não só no Natal, Réveillon, mas para que a gente tenha um desfile monumental no Galo, como a gente está planejando e pretende realizar", disse.

Para o epidemiologista Rafael Moreira, realizar o carnaval, que é o "ápice da aglomeração humana em nosso país é cutucar com vara cura um vírus que ainda não foi domado pela vacinação e que seus efeitos ainda estão presentes na população". "Ainda estamos vivendo um período de incerteza sobre o modo como vamos conviver com vírus no próximo ano. Estamos aos poucos reduzindo o número de casos e óbitos, com o avanço da vacinação, mas ainda temos perto de 1 mil óbitos diários. Se considerarmos a subnotificação, esse número pode ser até maior. Junto a isso temos a ameaça constante do surgimento de novas variantes", alertou.

Homenageados do Galo da Madrugada 2022:

    1. Ary Nóbrega,
    2. Ademir Araujo,
    3. Capiba,
    4. Carlos Fernando,
    5. Claudionor Germano
    6. Clóvis Pereira,
    7. Duda,
    8. Edgar Moraes,
    9. Edson Rodrigues,
    10. Fernando Azevedo,
    11. Fernando Borges,
    12. Getúlio Cavalcanti,
    13. Guedes Peixoto,
    14. Jota Michiles,
    15. Levino Ferreira,
    16. Luiz Bandeira,
    17. Mathias da Rocha,
    18. Nelson Ferreira,
    19. Nunes,
    20. Spok,
    21. Toscano Filho,
    22. Zé Menezes

Carnaval em Pernambuco

Para além da ansiedade natural com um possível segundo ano sem Carnaval, a festa popular mais importante do Brasil, em tempos pré-pandêmicos, já estaria sendo desenhada pelas gestões por volta de junho, tamanha sua complexidade em cidades como o Recife. Em 2020, o Galo levou mais de dois milhões de foliões, ao longo de seus seis quilômetros de percurso pela capital pernambucana com o selo: "Eu Me Manifesto Pelo Planeta", que teve como missão caminhar rumo a um Carnaval mais sustentável.

A importância do Carnaval é cultural, com o reforço das tradições e também a convergência de novas expressões, como o caso recente do brega-funk, como também financeira. Em 2021, sem feriado de Carnaval, estima-se que Pernambuco perdeu R$ 500 milhões no último fevereiro. No turismo brasileiro, estima-se que a festa movimente cerca de R$ 8 bilhões anualmente.


Comentários

Últimas notícias