Registros

Recife registra aumento no número de vítimas de homicídio nos primeiros 8 meses do ano

Desde janeiro, o total de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) foi de 383, contra os 368 homicídios registrados neste mesmo período em 2020

Vanessa Moura
Vanessa Moura
Publicado em 15/09/2021 às 11:26
Notícia
Foto: Arquivo/JC Imagem
Os homicídios cresceram no Recife no mês passado - FOTO: Foto: Arquivo/JC Imagem
Leitura:

O Recife chegou ao fim do oitavo mês de 2021 com uma alta de 4% no número total de vítimas de homicídio. Desde janeiro, o total de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) foi de 383, contra os 368 homicídios registrados neste mesmo período em 2020. A soma dos assassinatos dos demais municípios da RMR teve queda de -13,84% na comparação com o ano passado. Foram 635 vítimas este ano, contra 737 no mesmo período de 2020. Os números são do balanço da Secretaria de Defesa Social (SDS) divulgado nesta quarta-feira (15).

Apesar da alta no Recife, os números gerais de Pernambuco apontam uma diferença acumulada de -12,6% no número de vítimas de CVLIs este ano. Foram 2.227 mortes, o menor quantitativo para o período dos últimos 8 anos, de acordo com a SDS. Este mês de agosto, no entanto, teve 286 mortes violentas, 23 a mais se comparada ao mês de agosto de 2020, quando foram 263 mortes.

O Agreste foi a região com recuo mais expressivo no índice de homicídios em 2021: -19,5%. Foram 487 crimes contra a vida, contra os 605 do intervalo de janeiro a agosto do ano anterior. Na sequência, a Zona da Mata apresentou queda de 18,2%. Aconteceram 445 mortes violentas nos primeiros oito meses de 2021 nessa área, contra os 544 registros de 2020. Já o Sertão totaliza 277 homicídios, diminuição de 5,78% ao comparar com os 294 de 2020. 

“O mês de agosto foi de muito trabalho por parte das forças de segurança. Ao todo, 217 acusados de homicídio foram presos, sendo 60 em flagrante e 157 em cumprimento de mandados de prisão. Tivemos um aumento de 8,7% no mês, mas, em razão de 7 meses consecutivos de retração dos CVLIs ao longo do ano, verificamos uma redução percentual importante no acumulado, acima da meta do Pacto pela Vida", explica o secretário de Defesa Social, Humberto Freire.

Crimes contra o patrimônio

No entanto, o mesmo aumento observado no número de mortes violentas em agosto deste ano acontece com o número de roubos. A alta é 5,78% neste tipo de crime, 4.321 roubos, trazendo para números reais. Em 2020, agosto teve 4.085 ocorrências. Já quando são observados os últimos oito meses, houve uma redução de 6,35%, com 34.707 boletins de ocorrência. É o menor número dos últimos oito anos, contra 37.062 no acumulado de 2020. 

Nas ocorrências de roubo de veículos, o Estado teve redução de 5,61% contabilizando os números de janeiro a agosto de 2021. Foram 6.362 boletins neste ano e 6.740 em 2020. Já quando isolamos os números do mês de agosto, mais uma vez, percebemos um aumento. Em agosto de 2020 foram registrados 620 roubos de veículos e 809 no mesmo período deste ano, aumento de 30,48%. 

Violência contra mulher aumenta e notificações de estupros caem

Em dados absolutos, 26.898 mulheres denunciaram terem sido agredidas nos primeiros oito meses de 2021, enquanto no mesmo mês de 2020 haviam sido 26.695. 

Em relação às notificações de estupro, tanto em agosto como no acumulado do ano houve queda. No oitavo mês de 2021, 140 vítimas procuraram a Polícia Civil para registrar boletim de ocorrência, isto é, -40,68% quando se compara com as 236 de agosto de 2020. Quanto ao total deste ano, chegou a 1.541, ou -6,72% em relação aos 1.652 casos de 2020 até agosto.

Roubo de cargas

Os roubos de carga diminuíram 39,1% em 2021. No acumulado, são 251 registros este ano contra 412 ano passado. Agosto foi o primeiro deste ano com um aumento de 5% nos registros. Em 2020, o oitavo mês teve 39 ocorrências e, em 2021, somou 41. Os furtos de carga permanecem em queda em 2021, com -40%. Foram 42 casos este ano e 70 no ano passado.

Investidas contra ônibus

A queda nos roubos a ônibus entre janeiro e agosto de 2021 foi de 10,99%, com 405 boletins de ocorrência contra 455 nesse ínterim ano passado. Em agosto, houve um aumento de 23 casos de um ano para outro: de 21 ocorrências em 2020 para 44 em 2021. Neste ano, as forças policiais prenderam 38 pessoas envolvidas com esse tipo de crime.

Crimes contra instituições financeiras

Os crimes contra instituições financeiras caíram 23% entre janeiro e agosto de 2021, com 10 investidas consumadas neste ano e 13 no anterior. Em agosto, a queda chegou a 50%, com o registro de um crime no oitavo mês de 2021 contra dois no intervalo equivalente de 2020. Este ano, nove prisões foram efetuadas por conta desse tipo de crime.

Municípios em Pernambuco sem registro de CVLIs em agosto deste ano:

Afogados da Ingazeira, Afrânio, Águas Belas, Alagoinha, Aliança, Altinho, Amaraji, Belém de São Francisco, Betânia, Bezerros, Bodocó, Bom Conselho, Bom Jardim, Brejão, Brejinho, Buíque, Cachoeirinha, Calçado, Calumbi, Camocim de São Félix, Camutanga, Canhotinho, Carnaubeira da Penha, Cedro, Cortês, Cumaru, Dormentes, Escada, Exu, Fernando de Noronha, Floresta, Frei Miguelinho, Granito, Ibirajuba, Iguaraci, Ingazeira, Ipubi, Itacuruba, Itaíba, Itapetim, Itapissuma, Jataúba, Jatobá, João Alfredo, Jucati, Jupi, Jurema, Lagoa do Ouro, Machados, Manari, Maraial, Mirandiba, Orobó, Ouricuri, Palmeirina, Paranatama, Parnamirim, Passira, Petrolândia, Primavera, Quipapá, Quixaba, Riacho das Almas, Sairé, Salgadinho, Saloá, Sanharó, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Maria do Cambucá, Santa Terezinha, São Benedito do Sul, São José do Belmonte, São José do Egito, Serrita, Sertânia, Sirinhaém, Solidão, Tacaimbó, Tacaratu, Tamandaré, Terra Nova, Tracunhaém, Trindade, Triunfo, Tupanatinga, Tuparetama e Verdejante.

Comentários

Últimas notícias