GRANDE RECIFE

Governador garantiu recursos para reconstruir Mercado de Artesanato de Itapissuma, destruído em incêndio, diz prefeito

O prefeito da cidade, Zé de Irmã Teca, afirmou que recebeu ligação de Paulo Câmara na noite desta quarta-feira (13)

JC
JC
Publicado em 13/10/2021 às 23:48
Notícia
RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
Cerca de 60 desses trabalhadores tinham material exposto no local - FOTO: RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Em vídeo divulgado nas redes sociais, o prefeito de Itapissuma, Grande Recife, José Tenório (PSD), conhecido como Zé de Irmã Teca, afirmou que o governador Paulo Câmara (PSB) já garantiu que o Estado enviará recursos para a reconstrução do mercado de artesanato da cidade, atingido por um incêndio de grandes proporções nesta quarta-feira (13).

"Há um velho ditado que diz que 'depois da tempestade vem a bonança'. Recebi a ligação do governador Paulo Câmara garantindo recursos ao mercado e para requalificar a nossa caldeirada. Muito me emocionou. Vai acontecer e rápido", disse o prefeito. "Daremos a assistência necessária", completou.

A reportagem entrou em contato com o Governo do Estado e mais informações sobre esses recursos deverão ser divulgadas nos próximos dias.

O secretário de Turismo de Itapissuma, Ricardo Oliveira, falou à TV Jornal sobre o caso e disse que não há como dimensionar o prejuízo. "O maior prejuízo é o sentimental, pois o mercado foi criado com muito amor e carinho. Era um atrativo turístico de Itapissuma, mensurar valor financeiro é difícil, pois havia várias peças de vários artesãos e arte para avaliar é difícil, disse.

Ricardo também demonstrou preocupação com a estrutura do local afetado pelas chamas. "O momento é preocupante da estrutura física, queremos ver a possibilidade de a Defesa Civil avaliar o mais rápido possível a área da caldeirada, pois as pessoas querem continuar trabalhando. Nossa preocupação é de ninguém sofrer algum dano, caso venha a desabar alguma das paredes, pois ficou um pouco comprometido o prédio", destacou.

RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
Incêndio atinge o Mercado de Artesanato de Itapissuma, no Grande Recife - RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
Incêndio atinge o Mercado de Artesanato de Itapissuma, no Grande Recife - RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
Incêndio atinge o Mercado de Artesanato de Itapissuma, no Grande Recife - RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
Cerca de 60 desses trabalhadores tinham material exposto no local - RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
Incêndio atinge o Mercado de Artesanato de Itapissuma, no Grande Recife - RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
Incêndio atinge o Mercado de Artesanato de Itapissuma, no Grande Recife - RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO
Incêndio atinge o Mercado de Artesanato de Itapissuma, no Grande Recife - RAGNER MARCOS/DIVULGAÇÃO

De acordo com o gestor do turismo na cidade, a prefeitura vai verificar a forma mais apropriada de subsidiar a perda dos artesãos. Cerca de 60 desses trabalhadores tinham material exposto no local, de vários segmentos como vestuário, quadros, decorações, cortinas de marisco, de madeira e outros.

A artesã Odésia Cruz chegou no local um pouco depois que as chamas começaram, ela relatou tristeza com os prejuízos causados pelo fogo. "As chamas já estavam subindo no prédio, estava consumindo tudo. Os guardas municipais em conjunto com quem trabalhava na caldeirada tiraram algumas coisas de dentro do prédio. Eu tive perda total, mais de 100 peças, tudo", declarou. "É uma tristeza grande, passamos quatro anos para chegar até aqui e perder tudo, não sobrou nada. O que sobrou foi muito pouco. É triste", completou Odésia.

O incêndio

Ainda não há laudo com as causas do incêndio, mas pessoas no local afirmaram que um fio elétrico da rua - com sinais de curto circuito - teria iniciado o fogo ao entrar em contato com a parte superior do Mercado de Artesanato, explicou o secretário.

O jornalista José Aldo passava pelo local depois que o incêndio começou, presenciando a movimentação dos comerciantes e ação do Corpo de Bombeiros. "O fogo foi dentro do galpão do mercado e não atingiu os blocos da Caldeirada. Ninguém se machucou, no momento tinham mais funcionários. O pessoal acha que foi um curto-circuito", afirmou.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a ocorrência foi registrada por volta de 12h50 e o efetivo chegou ao local por volta das 13h30. Nas imagens compartilhadas por testemunhas foi possível ver uma espessa fumaça saindo do imóvel. O efetivo informou que enviou ao local cinco viaturas, sendo três de combate a incêndio, uma de comando operacional e uma resgate (esta última não foi utilizada por não haver vítimas).

De acordo com o secretário de Turismo de Itapissuma, Ricardo Oliveira, outras duas ocorrências acabaram atrasando a chegada dos bombeiros no local. "Fui acionado na hora do incêndio, saí de uma reunião de turismo em Olinda, o Corpo de Bombeiros fica em Igarassu e eu cheguei antes. Mas, eles relataram que estavam em outros dois atendimentos, o que atrasou a chegada em Itapissuma. Chegaram mais ou menos 1h30 depois, fizeram laudo, o rescaldo, esfriaram a parede, mas não tinha mais nada para pegar fogo, não se conseguiu salvar nada. Infelizmente, eles estavam em outra ocorrência e tenho certeza que se estivessem disponíveis naquela hora, não tinha chegado a tanto".

O JC entrou em contato por telefone e por e-mail com o Corpo do Bombeiros para confirmar se houve algum atraso e aguarda posicionamento.

Comentários

Últimas notícias