adoção

Casal que afirma ser parente de bebê abandonado em Olinda comparece ao Conselho Tutelar

O homem e a mulher querem adotar a criança, que foi deixada no Sítio Histórico nessa terça-feira (2), dentro de uma sacola plástica

Bruna Oliveira Julianna Valença
Bruna Oliveira
Julianna Valença
Publicado em 04/11/2021 às 19:48
WELINGTON LIMA/JC IMAGEM
A criança havia dado entrada no hospital no último dia 2 de novembro com uma infecção. - FOTO: WELINGTON LIMA/JC IMAGEM
Leitura:

Com informações de Juliana Oliveira, da TV Jornal

O homem e a mulher que se dizem parentes do bebê abandonado no Sítio Histórico de Olinda, no Grande Recife, compareceram nesta quinta-feira (4) ao Conselho Tutelar da cidade, expressando interesse na guarda da criança. O menino foi deixado no cruzamento da Rua São Francisco com a Rua Bispo Coutinho, na última terça-feira (2), dentro de uma sacola plástica.

À TV Jornal, a moça, de 25 anos, disse que o pai do bebê é seu tio, e não queria contato com o filho. "O meu interesse é de tomar conta da criança e, caso ela não seja da minha família, pretendo adotá-la", afirmou.

Além da mulher, o abandono também comoveu o esposo dela, que manifestou desejo de cuidar do menino. Para ele, a situação em que a criança foi colocada é desumana. "Eu quero adotar o bebê para dar o amor que ele precisa", declarou.

Segundo a coordenadora geral do Conselho Tutelar de Olinda, Cláudia Moura, a dupla disse ser moradora do município de Macaparana, na Zona da Mata de Pernambuco, e que a avó paterna teria ligado e pedido que eles fossem até a unidade de saúde ficar com a criança, já que os pais não a queriam. A mulher teria afirmado ainda que a mãe do bebê era também residente de Macaparana e que seria viciada em drogas e álcool.

No entanto, até o momento, não há comprovação do parentesco. "Nós vamos encaminhar para o Ministério Público (MPPE) e vara da infância. Eles vão precisar fazer um exame de DNA, mas ficará sob decisão da justiça", declarou a conselheira.

A Polícia Civil instaurou um inquérito para investigar o abandono. Segundo a conselheira tutelar, todas as escutas para identificar a pessoa que abandonou o bebê já foram feitas. Além disso, ela explicou que, apesar da vontade do casal, não é tão simples adotar a criança. "Hoje o processo está na esfera judicial e toda decisão será jurídica", explicou.

Estado de saúde do recém-nascido

A criança encontrada por um vendedor ambulante segue em observação pela equipe de saúde do Hospital Tricentenário. Com os primeiros resultados dos exames de rastreio, foi constatada uma infecção, havendo a necessidade do uso de antibióticos, que já foram iniciados.

Apesar disso, segundo boletim médico divulgado nesta quinta-feira (4), o recém-nascido segue clinicamente estável, sem a necessidade de suporte respiratório e da incubadora. Ele também iniciou a dieta através do uso do copinho e está em bercinho aquecido.

Ainda não há previsão de alta. Novos exames devem ser realizados em breve.

Comentários

Últimas notícias