SOLIDARIEDADE

Shoppings de Pernambuco se reúnem em campanha de arrecadação de alimentos. Saiba como doar

Donativos serão entregues em comunidades e instituições de vários municípios

Emannuel Bento
Emannuel Bento
Publicado em 02/12/2021 às 16:44
Notícia
DIVULGAÇÃO
Shopping RioMar - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Shoppings localizados em Pernambuco estão com pontos de coleta para receber doações de alimentos até o final de dezembro. Toda a arrecadação será destinada para comunidades e instituições identificadas e escolhidas pela CUFA – Central Única de Favelas, ONG parceira nesta ação da Associação Pernambucana de Shopping Centers (Apesce).

A campanha solidária "Alimente a vida – a união fala mais alto que a fome" reúne todos os shoppings da Região Metropolitana do Recife, além de um Caruaru, no Agreste, e outro de Serra Talhada, no Sertão. Os shoppings participantes são: Recife, RioMar, Plaza, Tacaruna, Boa Vista Guararapes, Patteo Olinda, Paulista North Way, Camará, Costa Dourada, Difusora, Igarassu e Serra Talhada. As doações serão armazenadas e depois repassadas.

Para além das doações da população, os shoppings deram uma largada com 6,5 toneladas de alimentos. Essa quantidade vai se somar às doações de clientes e de empresas interessadas, que podem destinar itens não perecíveis ou utilizar o QR Code disponível para fazer a doação em dinheiro, através de Pix para uma conta da Apesce. A doação em dinheiro será integralmente revertida para a compra de mais alimentos.

"O momento social, com muita gente nas ruas pedindo comida, nos levou a esta campanha em que os shoppings doam uma parte e envolvem toda a sociedade. Certamente, teremos uma boa adesão para beneficiar a maior quantidade possível de famílias", afirma José Luiz Muniz, presidente da Apesce.

O mapeamento dos locais que receberão as doações está sendo feito pela CUFA, que em Pernambuco é representada pela Re.Favela. Estrategicamente, a campanha vai fazer estas destinações no mês de janeiro. “Durante o período de Natal e em todo o mês de dezembro há uma boa mobilização de doações. Mas em janeiro, a necessidade permanece e o volume de doações é menor. Vamos chegar com comida para quem mais precisa, em comunidades e instituições que atendam públicos variados”, explica Altamiza Melo, representante da CUFA.

Comentários

Últimas notícias