METEOROLOGIA

CHUVA EM PERNAMBUCO: Inmet indica "perigo" até esta quinta (23), véspera de São João. Confira onde deve chover

Instituto alerta para riscos de alagamentos, deslizamentos de encostas e transbordamentos de rios

Katarina Moraes
Cadastrado por
Katarina Moraes
Publicado em 22/06/2022 às 15:52 | Atualizado em 22/06/2022 às 18:59
EDMAR MELO/ACERVO JC IMAGEM
Chuvas no centro do Recife. - FOTO: EDMAR MELO/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Pernambuco deve continuar enfrentando fortes chuvas até pelo menos as 10h desta quinta-feira, 23 de junho, véspera de São João. O órgão emitiu alerta de "perigo" para a Região Metropolitana do Recife, Agreste e Zona da Mata do Estado.

 

É prevista chuva entre 50 a 100 mm por dia, considerada entre moderada e forte, nas regiões indicadas. Por isso, o Inmet alerta para riscos de alagamentos, deslizamentos de encostas e transbordamentos de rios.

As instruções do Inmet para as populações locais são:

  • Evite enfrentar o mau tempo.
  • Observe alteração nas encostas.
  • Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia.
  • Em caso de situação de inundação, ou similar, proteja seus pertences da água envoltos em sacos plásticos.
  • Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Qual a previsão do tempo para os próximos dias?

Previsão da Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) indica, para esta quinta-feira (23), chuva forte para a Mata Sul (acima de 100 milímetros), de moderada a forte (de 50 a 100mm) para a RMR, Mata Norte e Agreste, e de fraca a moderada (10 a 30mm) para todo o Sertão.

 

Para os próximos dias, ainda não há uma previsão definida, apenas uma tendência - que pode ser alterada posteriormente. Assim, para a sexta-feira (24), é esperada chuva moderada (de 30 a 50mm) para a Mata Sul, de fraca a moderada para a RMR, Mata Norte e Agreste, e fraca (2 a 10mm) para todo o Sertão.

No sábado (25) e no domingo (26), a tendência é de chuva fraca para todo o Estado.

Comentários

Últimas notícias