DEPUTADO

Túlio Gadêlha diz que "homens choram" e que candidatura no Recife será definida na segunda (9)

Túlio Gadêlha teria desistido da candidatura a prefeito do Recife durante desentendimento no PDT

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 06/03/2020 às 13:43
Notícia
Leitura:

O deputado federal Túlio Gadêlha (PDT) disse estar "assustado" com a repercussão que as lágrimas de um homem podem alcançar. Túlio utilizou de sua conta no Instagram para comentar informação, inicialmente divulgada pelo jornal O Estado de S.Paulo, de que ele teria anunciado a desistência de sua candidatura a prefeito do Recife durante reunião da bancada do PDT.

Segundo a publicação, o encontro teria terminado com discussões e lágrimas por parte do pernambucano. "Estou assustado com a repercussão que as lágrimas de um homem podem alcançar. Queria aproveitar e informar que isso não é coisa de outro mundo. E que sim, homens choram", escreveu Túlio.

>> Igor Maciel: Túlio Gadelha, Wolney Queiroz e o comercial de margarina do diretor Lupi

>> Igor Maciel: O choro de Túlio Gadelha e o Instagram como política

No entanto, o parlamentar esclareceu que o motivo das lágrimas não tem a ver com a candidatura no Recife, e sim com a "decepção" dele com colegas de bancada do PDT. "O fato é que havia conversado com 23 (vinte e três) dos meus colegas deputados e 21 (vinte e um) deles, me garantiram o voto. Mas no momento da votação, que se deu de forma aberta, não me contive porque alguns deles decidiram apresentar um voto diferente. Fizeram muitos elogios a mim, mas votaram em outro candidato. Dos 21 votos, tive 3 (três)", explicou.

Durante a reunião, que também contou com dirigentes da executiva nacional, vários parlamentares pediram para que o então pré-candidato a prefeito do Recife retirasse seu nome na disputa pelo cargo de líder da Minoria. No entanto, o deputado se manteve firme, o que foi considerado por muitos presentes uma postura "imatura e intransigente", segundo fontes em reserva. Com o resultado apontando a vitória de André Figueiredo, Gadêlha pediu para que constasse em ata que estava retirando a sua candidatura a prefeito do Recife, chegando a se emocionar em alguns momentos.

"Não guardo nenhuma, nenhuma mágoa. Entendo e sei que isso aconteceu porque o núcleo nacional do meu partido – as pessoas que definem a destinação de fundo eleitoral, de fundo partidário, a consolidação das alianças e definição das direções partidárias nos estados - escolheu outro nome, que aceitou disputar contra mim, naquele mesmo dia", afirmou Gadêlha.

Veja também: "O Nordeste não pode ser penalizado" diz Paulo Câmara sobre redução no Bolsa Família

Ainda de acordo com Túlio, a legislação eleitoral está errada. "Nos torna parte, e ao mesmo tempo, reféns dos nossos próprios partidos. A intervenção dos partidos naquilo que não for programático, é, e sempre será, um erro", declarou.

Sobre a candidatura a prefeito do Recife, Túlio Gadêlha afirmou que irá se pronunciar na próxima segunda-feira (9), em coletiva de imprensa, no Recife.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias