Eleições 2020

Marília Arraes quer frente de oposição com PT e PSOL no Recife

Pré-candidata à Prefeitura do Recife, deputada federal Marília Arraes sai em defesa de frente de oposição a Bolsonaro no âmbito nacional e ao PSB no Recife com PT e o PSOL, que discute nesta terça-feira (7) os rumos do partido na eleição municipal

Luisa Farias
Cadastrado por
Luisa Farias
Publicado em 07/07/2020 às 20:27 | Atualizado em 17/07/2020 às 12:48
Foto: Divulgação/PT
"PT e PSOL precisam firmar esta união porque está claro que tanto do ponto de vista nacional, com Bolsonaro, quanto aqui em Pernambuco e no Recife, com Governo do Estado e Prefeitura, o que se oferece é muito ruim para a população", disse a petista - FOTO: Foto: Divulgação/PT
Leitura:

Em um cenário de indefinição sobre as candidaturas a prefeito nas eleições do Recife, a deputada federal Marília Arraes (PT) saiu em defesa de uma frente de oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no âmbito nacional, e na capital pernambucana contra o PSB do prefeito Geraldo Julio, com a participação do PT e do PSOL. O PSB deve lançar o deputado federal João Campos (PSB) para disputar o pleito, adiado para o dia 15 de novembro deste ano. 

>> Em Pernambuco, PSOL defende a formação de uma frente de esquerda para combater o PSB e o bolsonarismo

>> Eleições municipais 2020 adiadas para 15 de novembro

“PT e PSOL precisam firmar esta união porque está claro que tanto do ponto de vista nacional, com Bolsonaro, quanto aqui em Pernambuco e no Recife, com Governo do Estado e Prefeitura, o que se oferece é muito ruim para a população. Não há projetos de transformação social, mas apenas acertos políticos para manter no poder grupos que não têm compromisso em mudar a realidade das pessoas”, afirmou a petista. Marília é pré-candidata à Prefeitura do Recife com o apoio da Direção Nacional da sigla, apesar do diretório do PT no Recife se posicionar a favor da manutenção da aliança com o PSB. 

O PSOL discute nesta terça-feira (7) os rumos que o partido vai tomar na disputa pela Prefeitura do Recife. O partido deve votar resoluções que dizem respeito à aproximação com outras siglas. Atualmente, há dois pré-candidaturas postas: A do presidente estadual do partido, Severino Alves, que defende a aliança, e a do ex-deputado federal Paulo Rubem, que é contra. 

Severino vai na mesma linha de Marília, em favor da aliança entre os partidos à esquerda do PSB. "Recife tem pouco mais de 1,6 milhão de habitantes. E deste total 600 mil pessoas vivem abaixo da linha de pobreza. Não tem gasto com propaganda que esconda essa realidade. Os verdadeiros partidos de esquerda devem ter sempre o compromisso de combater não apenas o avanço do bolsonarismo no País e aqui em Pernambuco, mas também evitar essa tentativa do PSB em se perpetuar no poder. Vamos construir essa verdadeira frente de oposição", afirmou o presidente estadual. 

Participam da reunião nomes como o vereador do Recife, Ivan Moraes (PSOL) e o mandato coletivo das co-deputadas Juntas, da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). 

"O PSOL é hoje o único partido que faz oposição à esquerda na Câmara e eu sinto que muita gente que milita na base de partidos que estão no governo, como o PT, estão descontentes com a gestão. Acho importante esse diálogo e acho que ainda cabe mais gente e outros partidos. A gestão de Geraldo afastou de vez a prefeitura de movimentos e organizações sociais que são muito atuantes na cidade. Esse descontentamento é visível dentro e fora dos partidos", afirmou Ivan Moraes. 

Frente de esquerda

Na última sexta-feira (3), o partido divulgou uma nota sobre sua estratégia para as eleições, assinada por Severino Alves, que defende a formação de uma aliança com partidos de esquerda que busque "derrotar o bolsonarismo" que segundo o partido vem ganhando força no Recife. 

"A realidade estadual, mesmo sendo muito mais tranquila que a federal, ainda é preocupante. De um lado nós temos o crescimento do bolsonarismo, aliados a setores do fundamentalismo religioso - que já é visto dentro da Assembleia Legislativa de Pernambuco e da Câmara de Vereadores do Recife -; do outro, o PSB", diz trecho da nota. 

Comentários

Últimas notícias