Eleições 2020

Em Pernambuco, PSOL defende a formação de uma frente de esquerda para combater o PSB e o bolsonarismo

Em nota, o partido diz que seu desafio neste ano é "consolidar uma unidade eleitoral de partidos e atores políticos que se enfileiram na oposição à esquerda dos governos do PSB"

Renata Monteiro
Renata Monteiro
Publicado em 03/07/2020 às 11:01
Notícia
Foto: Divulgação
Severino Alves, presidente do PSOL-PE - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Em nota lançada na manhã desta sexta-feira (3), o PSOL Pernambuco divulgou sua estratégia para as eleições municipais deste ano, que vão ocorrer nos dias 15 (1º turno) e 29 (2º turno) de novembro. O comunicado do partido foi assinado pelo seu presidente estadual, Severino Alves, e conta que o grupo se alinhará com partidos de esquerda que se oponham ao candidato do PSB no Recife e terá por objetivo "derrotar o bolsonarismo" que tem surgido em espaços de poder sobretudo do Recife.

"A realidade estadual, mesmo sendo muito mais tranquila que a federal, ainda é preocupante. De um lado nós temos o crescimento do bolsonarismo, aliados a setores do fundamentalismo religioso - que já é visto dentro da Assembleia Legislativa de Pernambuco e da Câmara de Vereadores do Recife -; do outro, o PSB", diz trecho do comunicado, em que o PSOL inclusive aponta erros da própria esquerda no enfrentamento à postura dos adversários. "Aqui, a crítica tem que ser feita à esquerda, sem o populismo e o conservadorismo das críticas à direita que estão sendo feitas publicamente. É um equívoco engrossar o coro de quem flerta com a intolerância e o fascismo. Porém, fechar os olhos para a tentativa de permanência da família Campos e do PSB no domínio do cenário político da capital pernambucana, coaduna com um projeto de oligarquia repaginada".

>> 'O PSB está mais preocupado comigo que eu mesma', diz Marília Arraes sobre eleições 2020 no Recife

>> Paulo Câmara exonera servidores possíveis candidatos às Eleições 2020

>> Confira o novo calendário após o adiamento das eleições 2020

>> Bolsonaristas discutem o futuro eleitoral dos conservadores em Pernambuco

Futuro

O texto aponta, ainda, para o horizonte para o qual o PSOL pretende seguir nos próximos pleitos. Segundo o partido, "para o campo progressista de esquerda, essa eleição representa a melhor das últimas oportunidades eleitorais para impor uma derrota ao regime familiar existente na capital pernambucana" e enumera pontos que consideram que devem ser levados em conta por futuros candidatos a prefeitos e vereadores. "Precisamos construir uma cidade que seja solidária, que reconheça as pessoas como seres humanos, com capacidades e aptidões – e não como meros números. Construir uma cidade para as pessoas, e não somente para os empreendimentos da elite pernambucana. Um novo modelo de cidade está na ordem do dia", detalha.

"Diante de todo este cenário, o melhor remédio para solução dos problemas de nossa cidade é derrotar o bolsonarismo e derrotar o PSB. A saída desse estado de abandono precisa ser à esquerda. Nosso desafio é consolidar uma unidade eleitoral de partidos e atores políticos que se enfileiram na oposição à esquerda dos governos do PSB. É por esses motivos que o PSOL tem sinalizado para a pavimentação dessa tática. O terreno está preparado, basta plantarmos para que possamos colher dias melhores", conclui a nota.

Comentários

Últimas notícias