PCR

Oposição critica Prefeitura do Recife após novas operações da Polícia Federal

A Prefeitura do Recife foi alvo de investigações da Polícia Federal por suspeita de irregularidade na compra de respirados pulmonares

JC
JC
Publicado em 23/07/2020 às 11:25
Notícia

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
"Nossa primeira postura é de cooperação e ajuda na busca por soluções, mas isso não quer dizer abrir mão da nossa fiscalização", afirma Priscila Krause, da bancada de Oposição ao Governo do Estado - FOTO: Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

Políticos que integram a oposição à gestão do prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), criticaram as novas operações da Polícia Federal deflagradas na Prefeitura do Recife (PCR) nesta quinta-feira (23). As duas operações miram em compras emergenciais de material médico-hospitalar supostas irregularidades na compra de respiradores pulmonares feitas pela Prefeitura do Recife no combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19).  

>> PF deflagra operações que miram compra de respiradores e material hospitalar pela Prefeitura do Recife

A deputada estadual Priscila Krause (DEM), em publicação nas redes sociais, criticou o número de operações deflagradas na PCR nas últimas semanas e afirmou que operações eram frutos das compras emergenciais. A parlamentar já havia chamado a atenção da PCR e fez críticas ao emprego dos recursos públicos usados pela Prefeitura do Recife nas ações de combate ao coronavírus.

Priscila, em nota, também criticou os posicionamentos do PSB diante das denúncias de irregularidade. "Como de praxe, a gestão do PSB não se explica, no máximo afirmando a imprensa através de notas que as compras foram “regulares” e que os documentos foram enviados antecipadamente aos órgãos de controle. De lado a inverdade - os dados só foram para fiscalização depois que as compras foram realizadas - e um silencio que diz muito", alfinetou.

O ex-ministro da Educação e pré-candidato a prefeito do Recife, Mendonça Filho (DEM), questionou um posicionamento do prefeito Geraldo Julio (PSB) após as cinco operações da Polícia Federal que investigam fraude e suspeita de corrupção na Saúde e contou sobre uma denuncia feita em maio deste ano, com relação a compra dos 500 ventiladores pela PCR.

Mendonça também afirmou que a gestão sabia que os respiradores eram para animais. "O parecer do Ministério Público Federal mostra que a gestão Geraldo Júlio não apenas sabia que os respiradores eram para animais, como o assunto foi tratado com escárnio pelos responsáveis pela compra numa conversa de WhatsApp revelada pelo MPF".

>> TCU instaura processo para acompanhar compra dos respiradores pela Prefeitura do Recife

Já o deputado federal e pré-candidato à Prefeitura do Recife, Daniel Coelho (Cidadania), lamentou o índice de mortalidade por coronavírus no Recife e alfinetou que a gestão preferia "montar esquemas de corrupção a salvar vidas".

Daniel também publicou um vídeo no Twitter falando sobre o ocorrido. "Os caras zombando da cara do povo, rindo, ao comprar respiradores para porcos" e pediu que a Câmara do Recife abrisse um processo de impeachment contra o prefeito Geraldo Julio.

O vereador e líder da oposição na Câmara, Renato Antunes (PSC), também criticou a gestão da PCR e relembrou a necessidade de instaurar uma CPI de investigação das compras feitas pela prefeitura. Um pedido de abertura de CPI foi feito pelo vereador Jayme Asfora (Cidadania), mas arquivado pelo presidente da Câmara, Eduardo Marques (PSB).

O pré-candidato à Prefeitura do Recife pelo partido Novo, Charbel Maroun, criticou a reclamação feita pelo prefeito Geraldo Julio pela falta de apoio do governo federal para o combate ao coronavírus na cidade. "Ele reclamou ontem que os recursos enviados pelo governo federal foram poucos, insuficientes. Ao mesmo tempo, podemos ver que esses recursos estão sendo gastos de maneira irregular e ilegal, basta notarmos as operações da Polícia Federal no combate aos desvios de recursos públicos. Foram comprados com o dinheiro do Governo Federal, pois a PF só intervém onde há recursos federais".

O deputado estadual Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB), líder da oposição na Alepe e também pré-candidato a prefeito do Recife, classificou a situação da gestão municipal vergonhosa. "É vergonhoso o que está acontecendo na gestão Geraldo Julio, mas uma vez a Polícia Federal invade a Prefeitura do Recife por irregularidades no uso do dinheiro que deveria ajudar no combate ao covid-19", criticou.

Marco Aurélio lembrou, ainda, que foi um dos pioneiros em denunciar irregularidades na compra de ventiladores pulmonares na cidade. "Falta amor no coração dessas pessoas, várias vidas foram perdidas durante a pandemia e um dos motivos estamos presenciando agora com as investigações da PF".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias