PRESIDENTE

Bolsonaro diz que não tomará vacina contra a covid-19

Ele já foi infectado em julho, mas cientistas ainda não sabem por quanto tempo as pessoas ficam protegidas de se infectar novamente

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 15/12/2020 às 23:56
Notícia
ALAN SANTOS/PR
Bolsonaro tem repetido que não haverá obrigatoriedade de tomar a vacina - FOTO: ALAN SANTOS/PR
Leitura:

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (15) que não vai tomar a vacina contra a covid-19. A declaração foi dada ao apresentador José Luiz Datena, da TV Band. Ele já foi diagnosticado com a doença em julho, mas cientistas ainda não sabem por quanto tempo as pessoas ficam protegidas de se infectar novamente. Bolsonaro ainda afirmou que "vai dar sinal verde" para qualquer imunizante contra a doença que tenha registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

>> Governo apresenta nesta quarta-feira o plano nacional de vacinação contra a covid-19

>> Em reunião com Pazuello, Paulo Câmara garante Recife como um dos polos nacionais de distribuição da vacina contra covid-19

Inicialmente, o presidente manifestou resistência à Coronavac, vacina desenvolvida pelo laboratório chinês e o Instituto Butantã, ligado ao governo de São Paulo, de João Doria (PSDB), adversário político de Bolsonaro. Nos últimos dias, porém, o governo federal tem afirmado que vai adquirir todos os imunizantes que tenham registro da Anvisa.


Sobre tomar a imunização, Bolsonaro tem repetido que não haverá obrigatoriedade de tomar a vacina, tema que será discutido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) esta semana. A postura é diferente de outros líderes, como os ex-presidentes americanos Barack Obama, George Bush e Bill Clinto, que disseram que pretendem tomar o imunizante com cobertura das TVs, como forma de aumentar a confiança da população.

Comentários

Últimas notícias