SAÚDE

Bolsonaro ignora atraso na campanha e afirma que vacinas foram distribuídas no dia "D-1"

Fala é uma alusão à polêmica resposta do Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, à pergunta de quando a imunização começaria no Brasil

JC
JC
Publicado em 20/01/2021 às 12:25
MARCOS CORRÊA/PR
Bolsonaro pediu para que a covid-19 não seja politizada - FOTO: MARCOS CORRÊA/PR
Leitura:

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse na manhã desta quarta-feira (20) que as vacinas contra a covid-19 foram distribuídas no dia "D-1", mesmo com os atrasos para o início da campanha no Brasil. A declaração foi dada durante discurso na base aérea de Brasília, em cerimônia alusiva aos 80 anos da Força Aérea Brasileira (FAB). 

"Podemos dizer, como sempre, o papel da nossa Força Aérea. Só no corrente ano, o que fizeram pelo próximo, podemos citar o socorro aos nossos irmãos de Manaus, que passavam momentos difíceis. E a nossa Força Aérea, transportando em suas asas meios materiais e gente para socorrer os nossos irmãos", disse Bolsonaro. 

"Também a nossa Força Aérea, nesta primeira parte da entrega de vacinas no Brasil, cumpriu sua missão no dia D-1. Isso é motivo de orgulho, tendo em vista o seu planejamento, a sua organização, o seu patriotismo e o seu sentimento de defesa dos direitos humanos", completou o chefe do executivo.

A fala é uma alusão à polêmica resposta do Ministro da Saúde Eduardo Pazuello que, ao ser questionado sobre quando a imunização começaria no País, disse que teria início no "dia D e na hora H".

A vacinação é um tema de clara disputa política no Brasil. Desde o começo, o governador de São Paulo e presidenciável João Dória (PSDB) aposta no imunizante desenvolvido pelo Instituto Butantan. Já Bolsonaro descredibiliza a vacina — única disponível no país até o momento.

A campanha de vacinação começou no domingo (17) em São Paulo após aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O Ministério da Saúde só iniciou a distribuição de imunizantes aos estados no dia seguinte e, ainda assim, com atraso no envio a alguns destes.

Comentários

Últimas notícias