Pesquisa

Datafolha: 57% dos brasileiros acham que Lula é culpado e 51% creem que Fachin errou ao anular suas condenações

Os participantes do levantamento também opinaram sobre a elegibilidade do ex-presidente. Segundo o Datafolha, 51% não querem que ele concorra à Presidência novamente

JC
JC
Publicado em 22/03/2021 às 8:45
Notícia
MIGUEL SCHINCARIOL/AFP
Entre os que defendem a candidatura de Lula, diz o Datafolha, 63% são nordestinos - FOTO: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP
Leitura:

Pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (22) mostra que a maioria dos brasileiros acredita que a condenação do ex-presidente Lula (PT) no caso do tríplex do Guarujá foi justa, e que o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), errou ao anular esta e outras condenações contra o petista, fazendo com que ele se tornasse elegível novamente. O estudo foi feito entre os dias 15 e 16 de março e ouviu 2.023 pessoas. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

De acordo com o levantamento, 57% dos entrevistados acreditam que a condenação de Lula na Operação Lava Jato, dada pelo então juiz Sergio Moro, foi justa. O ex-magistrado sentenciou o ex-presidente a 9 anos e 6 meses de prisão, pena que foi revisada na segunda instância para 12 anos e 1 mês e, ao ser confirmada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), passou para 8 anos e 10 meses.

A pesquisa mostra, ainda, que 38% dos participantes acham que a decisão foi injusta e 5% não souberam opinar. De acordo com jornal Folha de S. Paulo, o Datafolha havia feito um estudo semelhante em abril de 2018 e, naquela ocasião, 54% dos entrevistados afirmaram que a decisão era justa, 40% viram injustiça na sentença, e 6% disseram não saber.

>> À imprensa internacional, Lula volta a dizer que pode ser candidato em 2022

>> Polarização política reeditada: Bolsonaro x Lula

>> Fachin quer incluir na pauta do STF os recursos contra anulação de condenações de Lula

>> Entrada de Lula projeta eleição menos pulverizada

>> Fachin manda ao plenário do STF recurso da PGR contra anulação de condenações de Lula

>> Duro ao falar sobre Moro e Bolsonaro, Lula adota tom moderado ao se dirigir ao centro

Lula passou 580 dias na cadeia e foi solto no final de 2019, quando o STF mudou o entendimento acerca de execuções de penas a partir de condenação em segunda instância.

Sobre a decisão de Fachin de anular as condenações do petista, para 51% dos entrevistados o ministro agiu mal ao tomar essa decisão. Em contrapartida, 42% acham que o magistrado agiu corretamente. Não souberam responder 6%.

Os participantes do levantamento também opinaram sobre a elegibilidade do ex-presidente. Segundo o Datafolha, 51% não querem que ele concorra à Presidência novamente, enquanto 47% desejam isso.

A pesquisa também explicitou que o caso em questão é de amplo conhecimento público, pois 87% dos ouvidos disseram ter ciência sobre ele. Destes, 37% afirmaram estar bem informados e 44%, mais ou menos. Apenas 13% dos pesquisados disseram que não tomaram conhecimento dessa situação. Entre os mais ricos, a proporção de quem diz conhecer o caso chega a 99%.

Entre os que defendem a candidatura de Lula, diz o Datafolha, 63% são nordestinos, 57% recebem até dois salários mínimos e 60% estudaram até o ensino fundamental. Por outro lado, entre os que acham que Fachin errou ao anular as condenações do ex-presidente 58% têm curso superior e são mais ricos; e 70% são empresários.

Bolsonaro

A pesquisa mostra, ainda, que entre os que acham o governo Bolsonaro bom ou ótimo, 79% acreditam que a sentença de Lula foi justa, 78% creem que Fachin agiu mal e 77% que o ex-presidente não deve concorrer em 2022.

58% daqueles que são contrários ao governo do militar da reserva, por sua vez, acham que a condenação do tríplex foi injusta, 62% acreditam que Fachin acertou e 65% querem que Lula concorra nas eleições do próximo ano.

Comentários

Últimas notícias