Pandemia

Bolsonaro é autuado por não usar máscara em visita ao Maranhão

O presidente promoveu aglomerações em sua passagem pelo estado

Douglas Hacknen
Douglas Hacknen
Publicado em 22/05/2021 às 0:11
Notícia
Isac Nóbrega/PR
Parada na?o programada de Bolsonaro em Senador La Rocque, no Maranhão - FOTO: Isac Nóbrega/PR
Leitura:

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi autuado pelo governo do Maranhão após provocar aglomerações e não usar máscara durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19). A visita do mandatário ao Estado acontece um dia depois da Secretaria de Saúde local confirmar a detecção da variante indiana (B.1.617) da covid-19. Bolsonaro participou, nesta sexta-feira (21), de evento na cidade de Açailândia.

O valor da multa será definido após a apresentação da defesa do chefe do Executivo. O Prazo é de até 15 dias, e o pagamento pode variar de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão.

No Twitter, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), criticou a atitude de Bolsonaro em meio à pandemia. "O presidente da República deve observância à legislação federal e estadual. Está em vigor uma norma proibindo eventos acima de 100 pessoas e determinando o uso de máscaras", escreveu.

Regras foram implementadas pelo governo estadual em setembro de 2020 para a contenção da pandemia do novo coronavírus, incluindo o distanciamento social e a utilização de máscaras.

A chegada do presidente em Açailândia provocou aglomeração e tumulto. Sem máscara, Bolsonaro cumprimentou apoiadores que ficaram aglomerados no local. multa foi aplicada pela Superintendência de Vigilância Sanitária (Suvisa). Órgão alega que Bolsonaro descumpriu “obrigação de uso de máscara como medida farmacológica destinada a contribuir para a contenção e prevenção da covid-19 em locais de uso coletivo, ainda que privados", além de promover no "evento da Presidência da República, aglomerações sem controle sanitário com mais de 100 pessoas".

Comentários

Últimas notícias