RIO DE JANEIRO

Casal diz que foi impedido de se vacinar usando camisa contra Bolsonaro

A camisa tinha a seguinte frase: "A segunda dose da vacina nos livra da covid-19. O que nos livrará do Bolsovírus será o impeachment ou seu voto em 2022"

Amanda Azevedo
Amanda Azevedo
Publicado em 12/07/2021 às 21:32
REPRODUÇÃO/TWITTER
O caso aconteceu no Rio de Janeiro - FOTO: REPRODUÇÃO/TWITTER
Leitura:

Com informações do UOL

Um casal de professores afirmou que foi impedido de se vacinar contra covid-19 enquanto vestisse uma camisa com crítica ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O caso, segundo o relato, aconteceu no Grupamento de Busca e Salvamento, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (12).

A camisa do professor professor Luiz Carlos Gomes de Oliveira, 61 anos, e de sua esposa, a professora aposentada Dirlene Oliveira, 61 anos, era estampada com a seguinte frase: "A segunda dose da vacina nos livra da covid-19. O que nos livrará do Bolsovírus será o impeachment ou seu voto em 2022".

Ao UOL, Luiz Carlos contou que que seu primeiro pensamento ao ouvir a determinação passada pelo soldado foi que estava de volta aos tempos de ditadura militar.

"Me senti na adolescência, quando vivemos na ditadura. Naquela época, a censura era extremamente violenta e as liberdades completamente cerceadas. Foi uma volta negativa no tempo e uma violação dos nossos direitos", disse.

De acordo com o relato, os dois foram avisados por um soldado, no momento em que estavam na fila, que o comandante não permitiria a vacinação de ninguém que estivesse com cartazes ou camisetas com mensagens políticas.

Luiz acrescentou que os funcionários do local até ofereceram um lugar reservado para a troca de roupas, mas não foi necessário. Ele virou a camisa do avesso e Dirlene retirou a sua, ficando vestida com uma camiseta que já usava por baixo.

O UOL informou que procurou o Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro para questionar a orientação ouvida por Luiz e Dirlene, mas não obteve resposta até a publicação do texto no portal, às 19h18 desta segunda (12).

Comentários

Últimas notícias